Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O jardineiro e a flor

Conheci um jardineiro que se gabava de já ter colhido todas as espécies de flores e conhecer seus tons e perfumes. Andara por muitos lugares e todas as flores lhe pareciam comuns, tanto as de lugares altos como as de lugares baixos, de jardins ou florestas, em todos os lugares que eram possíveis nascer uma flor, lá estava ele a procura, mesmo onde corria perigo. Um dia em sua busca incessante este homem perdeu-se num pântano e fatigado atolou-se num charco de lodo. Quanto mais se movia mais se atolava. A angústia lhe assombrava. Pensava consigo: na busca do prazer e dos perfumes das rosas encontrara agora a agonia da lama. Mas, enfim, já conhecia todas elas, não seria de todo um fim, tão trágico se já não lhe havia mais motivo de prazer. As flores eram comuns, de origens diferentes, cores distintas, mas essências iguais. Todavia o homem não imaginava a surpresa que a vida lhe reservara, pois naquele espaço tremendo de lodo encontrava-se a mais bela e mais distinta de todas as flores. Ao contemplá-la o homem pasmo, passara a entender porque o destino lhe conduzira até ali, sentiu suas forças rejuvenescidas e mesmo com os pés atolados conseguiu caminhar até ela. Sentiu-se o mais privilegiado de todos os homens. Ela era incomparável, única. Juntara em si a cor do Amor, da Paixão e do Desejo. Seu brilho era como o sol ao meio dia. Seu aroma era indescritível, pois jamais o sentira antes e a nada podia comparar, apenas percebera que sua suavidade lhe perfumava a própria alma. A Flor lhe trazia paz, não usou tocá-la, pois reconhecia seu deplorável estado, no entanto a magia da rosa parecia aumentar à medida que ele se aproximava. Sua cor, seu brilho, seu perfume tornavam-se mais nítidos e fortes. Ele então, receosamente resolve tocá-la e à medida que lhe toca sente nascer algo novo dentro de si. Um sentimento diferente que lhe assusta. Ele teme, resiste por algum tempo, mas percebe que sua alma já se unira a da Flor. Seu brilho, cor, aroma, davam novo sentido a sua vida e, entendera que não importava onde e nem como, não sabe por que, a rosa do Amor pode nascer e mudar a vida de qualquer homem.
VERMEEFLOR
Enviado por VERMEEFLOR em 28/09/2007
Reeditado em 09/06/2009
Código do texto: T672135

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
VERMEEFLOR
Eldorado dos Carajás - Pará - Brasil, 43 anos
69 textos (13441 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 17:19)