Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Penas!


Foi numa manhã de Maio, que regressei de uma viagem.
Viajei por terras longínquas, sempre procurando algo que nem eu sabia o quê. Durante todo o trajecto, me dei conta que me faltava viver um amor. Um amor intenso, pois se não for desta forma, não vale a pena, nem sequer procurar. Mas eu tive a sorte de te encontrar. Deves recordar-te o quão bela estavas. Não foi a tua beleza exterior que me encantou, mas a tua bondade, a vontade de amar, e tu deste-me o tal amor intenso, que eu tanto procurava. Deste nosso amor, nasceu o nosso primeiro e único filho. Fomos felizes. Aquela criança deu-nos ainda mais amor. Era a nossa razão de viver. Era a nossa alegria. Mas um dia o mundo desabou sobre nós. Recebemos a notícia mais triste da nossa vida. O nosso filho estava doente. Ele sofreu, nós sofremos. Mas Deus, que é Bondoso, não se lembrou do nosso amor, pois levou-o para junto Dele. Foram e são, muitas as lágrimas derramadas. A ferida mantém-se. O sofrimento é constante. Agora somos só nós com o tal amor intenso, pois se não for desta forma, não vale a pena amar.
Carlos Jorge Gomes Candan
Enviado por Carlos Jorge Gomes Candan em 05/11/2007
Código do texto: T723734

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Jorge Gomes Candan
Portugal
51 textos (1409 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 07:05)
Carlos Jorge Gomes Candan