Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Se, podemos falar em notas tristes,...

Se, podemos falar em notas tristes, podemos começar por aquela dirigida à uma grande amiga, que travestida de uma máscara que em nada lhe cai bem, extrapola por todas as vias & veias, numa aparente tez lânguida e trêmula, lastreada por um mis-en-scene sem sentido. De outra, a paranóia generalizada que pode englobar os mais desatentos...esses americanos não tem um pingo de juízo. E mais outra, na falta de comunicação que parece que está para reinar entre as pessoas.
O tratar com o ser humano dilacera quando a ignorância se sobrepõe sobre as demais deficiências. Estamos todos em falta de alguma coisa, mas isso não pode transformar quem quer que seja num lixo maior para barganhar em cima da desgraça de outrem. Muitas pessoas não entendem, mesmo por não ter capacidade mental para tanto, que o sujeito que se propõem a brigar por melhores resultados, não apenas seus, mas também de seus pares, deve ser melhor reconhecido. Esse é um líder nato e quer deveres, mas com todos os diretos pertinentes em igual proporção. Ao mesmo tempo, o sujeito, que por uma insanidade qualquer, quer livrar o seu pescoço, única e exclusivamente, pode até conseguir, mas sujeito a ficar pelo caminho com o passar do tempo, e o que é mais duro, isolado ou acompanhado de frustrantes personalidades que nada acrescentaram. Essa cobiça desenfreada já cavou muitas covas, e pelo visto continuará cavando. É dolorosamente sintomático que os mais jovens se vêem presos ao arcaico jogo de verdades & mentiras, sem se definirem por qual caminho se permearam. Amigos de verdade não se escondem em mentiras, mesmo que pequenas, mesmo que as verdades sejam as mais doloridas que se possa imaginar.
Isto tudo poderia gerar um bom Capítulo - Relatos Suburbanos. Vou pensar
melhor nisso. Passando para frente, quem sabe possa fomentar uma pequena
melhora nesse sentido perdido que tanto observo hoje.
E me da uma grande pena.
Sei que é chato falar chutando a bunda das pessoas. Acredito que tenha que fazer alguma coisa. E afinal de contas, alguém tem que abrir a boca, senão isso tudo vira uma enorme pasmaceira.

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 28/03/2005
Código do texto: T8223
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120255 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:28)
Peixão