Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"POR UM TRIZ"

                Foram meses...dias?... Não sei bem, ou sei? Sei lá, nem quero saber. Eu o conheci através do rádio  ( sou fascinada pelo rádio até hoje), num programa que ouço todos os dias. É um programa de grande audiência e já conquistou a maioria do público porque se trata de um terapeuta comportamental, ajudando as pessoas com problemas nos relacionamentos, na vida, como medos, depressão etc, e ele o faz com muita inteligência e sabedoria. Ele usa o sistema "diretivo" pois não é psicólogo, mostrando o caminho mais fácil a ser seguido.
O rapaz do qual me referiro acima,( ai, esse moço) fez uma pergunta sobre o seu relacionamento já extinto e deu seu telefone no “ar” porque queria arranjar uma pessoa pra se relacionar pois se sentia muito só. O objetivo do programa não é este, mas mesmo alertado de que poderia ser perigoso , incomodado à qualquer hora, ele nem se importou e falou seu telefone para que todos ouvissem, e por sinal, um número minimônico, para o meu desespero atual...
Eu tinha duas amigas que estavam na mesma condição,sozinhas. Com essa desculpa, liguei para ele...
Conversamos muito, fiz alusão à sua coragem e ele, muito tranqüilo, parecia não se preocupar com esse pormenor...(falar seu telefone no “ar”).
Nasceu à princípio entre nós, uma grande amizade que com o tempo foi crescendo, crescendo, até ficar ENORME!
Ele viajou a trabalho e sem conhecermos pessoalmente,apesar de parecer que já o conhecia há muito, de tanto que falávamos, e eu, como sempre acontece,já estava “quase” me apaixonando(?)por ele! O que significava isso , assim tão de repente, era...amor? Carência de ambos? Não sei responder , só sei que estava existindo algo muito forte entre nós, e que havíamos ido mais do que devíamos. Começamos trocar e-mails, pois ele demorou na viajem, e até de saudades falamos. De fato eu já nem saia de casa para abrir o computador e ler aquelas mensagens que já não tinha muito de amizade,já éramos“namorados”. Pedi que ele enviasse e-mails para as minhas amigas, mas ele sempre respondia que já não se sentia mais só, havia me encontrado. Aquilo me incomodava porque sabia que ele ia chegar, e, o que poderia acontecer comigo e por que não dizer com ele também? Mas aqueles e-mails me inebriavam! Oh! criança levada, essa que me acompanha e não tem muito juízo!  Insisti tanto para que ele enviasse um e-mail para a amiga da qual ele havia gostado do perfil, ( perfil este, parecido comigo), tanto fiz que ele concordou, disse que era para me agradar....que por ele não mexia com isto, porque já havia me encontrado e nunca mais havia sentido solidão! Estava contentíssimo. Como não sou livre e isso ele também sabia, forcei para que ele se aproximasse da minha amiga. Quando chegou, mandou um e-mail  pra ela... se encontraram... e....estão  JUNTOS!! Ó Senhor, me dê forças para ler seus e-mails tão diferentes,  que só dizem coisas referentes à  ELA......que ódio!...É a  MINHA vida.....mais um pedacinho de mim, da minha estória mais recente!!!!!Foi por um triz!
dezinha
Enviado por dezinha em 11/01/2006
Código do texto: T97292
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dezinha
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
175 textos (13643 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:38)