Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alambique

Dos meus amigos, recompenso; dos meus inimigos, compro-os.

Na casa de meu pai tem duas torneiras: uma para os que tem sede, outra para os sedentos.

Quem dorme no ato, falha no fato.

Quando o velho sai muito à noite é prá comprar leite-moça.

Se lhe facilitam a entrada, cobram-lhes a saída.

Me pergunto: será que os pregadores da palavra de Deus acreditam no que falam?

Quanto maior o tombo, maior a platéia. Quanto maior o buraco, maior a aglomeração.

A beleza da solidão sempre é grata aos donos dos alambiques.

De-lhe um caminho, mas não lhe mostre trilhas.

Reis são sós, por isso dormem com quem lhe prepara a cama.

Para certificar-se se Deus existe mesmo basta sintonizar o canal 33.

Nunca diga não pois essa pode ser a única oportunidade na vida de dizer sim.

Por trás de um bom churrasco há sempre um alcoólatra.

A cada três segundos morre no mundo uma criança de fome. Esta pesquisa é sempre discutida no banquete dos políticos.

Os costureiros vivem de inventar moda.

Mulher feliz é aquela que tem três carros, dois apartamentos, uma fazenda, dois amantes e um psiquiatra.

O bom marinheiro se acautela até com uma poça d´água.

José Kappel
Enviado por José Kappel em 11/04/2006
Reeditado em 11/04/2006
Código do texto: T137159
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26778 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 10:04)
José Kappel