Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

súbdito instante

Súbdito do súbito, o instante começa e acaba. O súbito é soberano, o seu reino é o instante: não chega a durar um momento, é-o e acaba, não o chega a ser, o Ser é filosofia... Esta é mais uma achega sobre o ser ou o Ser, o ser necessita tempo. O súbito é e acaba no momento seguinte, é o momento sem mais tempo, é o instante. Um instante súbito: é-o, é o súbito (a explosão duma exclamação)!

{Ao terceiro dia... ainda considero aceitável fazer uma alteração a um texto: súbdito instante! Estas palavras, de súbito, surgem-me para substituir "O súbito". Título para o qual construi grandes teorias, como se a lógica das palavras me  pedisse uma Teologia a um deus (ir)revelado! "Súbdito instante" é simples e surge sem nenhuma teoria, apenas a sensação duma simplicidade estonteante: a verdade delirante dum prazer, as palavras e o poder das dizer e sentir... que elas cor_respondem a uma solução... onde somos solvente, soluto e... solução! Entramos dentro do que tiramos de nós e chega-me, como solução:)
(27.04.06)}
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 24/04/2006
Reeditado em 27/04/2006
Código do texto: T144628
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310469 leituras)
37 áudios (39564 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:36)
Francisco Coimbra