Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amarras

As cordas que me prendem a ti,
não vêm da carne, apesar de trêmula,
não vem do sexo, apesar de pulsante,
não vem da tua virilidade, apesar de tesa
as cordas que me prendem a ti,
ligam nossas almas
através do amor...
Por isso, apesar de roídas não se rompem
por isso, apesar dos pesares
ainda entrelaçam nossas vidas
Silvana Cervantes
 
7/11/06
 
 
 
Silvana Cervantes
Enviado por Silvana Cervantes em 10/11/2006
Código do texto: T287154
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Silvana Cervantes
São Paulo - São Paulo - Brasil, 50 anos
396 textos (36350 leituras)
5 áudios (2190 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 21:52)
Silvana Cervantes