Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FILOSOFIA DE ESTRADA (02)

01      Quem com ferro fére...  com ferro feriu.

02      Quem cedo madruga...  fica com sono o dia todo.

03      Sogra é como chuva. Todo mundo reclama, mas, ninguém
         vive sem ela.

04      Quem tem rabo de palha, não senta perto do fogo.

05      Quem chora na rampa, rí na ladeira.

06      Se atalho fosse bom, não existiria estrada.

07      Só de pensar em trabalho, já fico cansado.

08      Seja paciente na estrada, para não ser paciente no
         hospital.

09      Os médicos usam máscaras para não serem reconhecidos pelas
         vítimas.

10      O cérebro humano começa a trabalhar no momento em que o
         o sujeito nasce e não pára até que ele sobe num palanque para
         fazer comício.

11      Devagar se vai descansado.

12      Quando um burro fala, só sai burrice.

13      Quem semeia vento, se sente refrescado.

14      Não beijem no portão, o amor é sego, mas o vizinho não.  
Macris
Enviado por Macris em 21/09/2007
Reeditado em 21/09/2007
Código do texto: T662071

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Macris
Valinhos - São Paulo - Brasil
722 textos (56526 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 15:06)
Macris