Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POSSO ATÉ SILENCIAR A MINHA FALA, MAS OS OLHOS NÃO!



DEPOIS QUE FALOU TUDO QUE QUIS

QUER QUE EU SILENCIE OS MEUS OLHOS!...

POSSO ATÉ CALAR A MINHA VOZ,
MAS NÃO ME PEÇA NADA ALÉM DISSO!

©Balsa Melo
21.03.06
Cabedelo - PB

 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 29/10/2007
Código do texto: T715137
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87765 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 08:58)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)