Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Minha alma espelha o infinito....

Only hope...
E assim construimos castelos, de areia, de pedra, como diz Fernando Pessoa as pedras no meu caminho recolho as todas para construir meu castelo....
De certa forma sempre os construi... por vezes de areia, sendo que agora tento usar utilitários mais resistentes...

Os dias são um prenuncio vago de amar e fecha com a certeza incutida no anoitecer....

Minha noite de encantos começa ao sonhar com a beleza dos olhares de gente que sente... que ama... que chora... que vive... que convive... que deixa um tempo remoto, mas vive o presente futurista...

Chega o dia... terna aurora, avança de maneira intrepida, no desenrolar do dia, cai a noite, exuberante, tendenciosa, imponente, marcante, tenua em constâncias diversas entre o ser e estar, o saber e parecer, o querer e fazer....
Carolzita
Enviado por Carolzita em 30/10/2007
Código do texto: T716554

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Caroline Silva). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Carolzita
Portugal, 43 anos
453 textos (61798 leituras)
5 e-livros (751 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 13:57)
Carolzita