Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                       Esta é a minha mãe


        Ela estava  paradinha. Linda como uma criança.Estava partindo. Missão cumprida. Estava  Branquinha. Tinha estado muito gripada recentemente. O pulmão chiou dizendo: - Oxigenei  94 anos ! 
       Estava imóvel  e cercada de flores por todos os lados. E tambem por parentes . Os  filhos em volta. Eles estavam se encontrando, naquele dia vindo de muitos lugares.  Abatidos, e um pouco afastados dao principal , procuravam disfarçar a tristeza da separação falando  a respeito de coisas de somenos importância como Tropa de elite,Bolívia, Chaves, Renan, dinheiro em cuecas,Zé Dirceu, ladrões do Inss, Copa do Mundo, salários e com o perdão da má expressão  hospitais e colégios  públicos. 
          Pensei: Da maneira que ela é  irreverente, se ainda tivesse um sopro de vida e energia teria dito:  - Até na hora do enterro voces não ficam comigo ? E completaria como disse toda a vida.-É porque eu sou velha e feia. 
              Era muito " cismada "  e  ciumenta  por demais , como se diz no Rio Grande do Sul !  Ela é a minha mãe ! 
          Lembrei de Exupéry. 
    "Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si. Levam um pouco de nós. "

         
Fulgencio
Enviado por Fulgencio em 12/11/2007
Reeditado em 13/11/2007
Código do texto: T733985

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fulgencio
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 78 anos
229 textos (11996 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 21:33)
Fulgencio