Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Suas palavras

Ontem eu nasci, hoje me sinto lentamente morrer através das suas palavras, que se tornaram punhais frios e cortantes, sinto as lágrimas que levam toda minha inocência, mas amanhã será outro dia. Que seja bendito e eu possa renascer! Que venha com novos caminhos que eu possa percorrer! Pois a força que tenho jamais me permitirá sucumbir  aos golpes da minha frágil existência. Eu lhe amei por inteira, hoje me rasgo para desvencilhar do veneno que esse amor jorrou nas minhas veias. Continuo lhe amando, mas não como homem e sim como poeta que soube derrubar todas minhas couraças.
Mel L Frankust
Enviado por Mel L Frankust em 19/11/2007
Reeditado em 19/11/2007
Código do texto: T743234

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mel L Frankust
Goiânia - Goiás - Brasil
749 textos (34687 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 20:40)
Mel L Frankust