CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

MAU, MAL, MÁ.

     As palavras MAU e MAL são muitas vezes pedra de tropeço para os falantes da língua portuguesa. Antes de começar a explicar cada uma, vou fazer uma comparação com seus antónimos BOM e BEM:

MAU X BOM
MAL X BEM
MÁ X BOA

     A palavra MAU é um adjetivo, e como tal varia em número, género e grau. Assim temos: Judas é mau. Judas é muito mau. Judas e Barrabás são maus. A mulher de Potifar é má. Para variar nos diversos graus, a palavra MAU pode ir para o grau comparativo da seguinte forma:

     Judas é pior do que Barrabás (não se diz MAIS MAU, e sim PIOR).
No grau superlativo absoluto sintético se diz: Judas é péssimo. No análítico JUDAS É MUITO MAU. No grau superlativo relativo se diz: Judas é o pior de todos.

     Agora falemos da palavra MAL. Trata-se de um advérbio de modo. Exemplo: João dirige muito mal. Como advérbio, essa palavra não muda, não vai a plural, não tem diminutivo, não tem graus. Ela pode, isto sim, ser modificada por outro advérbio. Assim podemos ter: JOÃO DIRIGE MUITO MAL. Aí tivemos o advérbio MAL (de modo) alterado pelo advérbio MUITO (de intensidade).

    Os advérbios podem modificar verbos: JOÃO DIRIGE MAL. O advérbio modificou a maneira como dirige o João. Podem modificar advérbios, como já foi exemplificado.

     Qual o certo:
     O Brasil está melhor representado
     O Brasil está mais bem representado

     Na primeira frase foi utilizado o adjetivo MELHOR (comparativo de superioridade de BOM), para modificar o verbo representar. Ora, quem modifica verbos são os advérbios. Portanto, a segunda oração, apesar de estranha é a correta, embora a primeira seja consagrada pelo uso.
    Abordei o tema do BOM/BEM porque se liga ao assunto MAU por oposição, por adversidade.
    As regras que se aplicam a MAU, MÁ  e MAL se usam também para BOM, BOA e MELHOR.
    Há uma situação em que as pessoas costumam escorregar:. Já vi um relatório de engenharia com um trecho mais ou menos assim: A ENERGIA ELÉTRICA É MÁ DISTRIBUÍDA. Aqui a palavra deve ser o advérbio, que modifica o verbo distribuir. A energia é MAL distribuída.
     Outra casca de banana: Houve má formação do feto. O "oficial" é: Houve MALFORMAÇÃO do feto.
     O assunto parece complicado, mas se o leitor entender bem a diferença entre adjetivo e advérbio terá mais chances de entender este tema.
      BOM, MUITO BOM = ÓTIMO (GRAU SUPERLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO)
      MUITO RUIM = PÉSSIMO (GRAU SUPERLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO).
      Sintético está Numa palavra (ótimo / péssimo). O analítico se expressa em mais de uma palavra (muito bom/muito ruim).

     Poxa, acho que abordei muita coisa para uma aula só. Fiz isso porque uma coisa puxa a outra e não posso perder a oportunidade de esclarecer os temas.

    Se houver dúvidas, escrevam-me. Porém, só responderei a leitores inscritos no Recanto das Letras.


António Fernando
Enviado por António Fernando em 31/08/2010
Código do texto: T2471177
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
António Fernando
Aracati - Ceará - Brasil
343 textos (304477 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/14 13:03)