CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

PREDICADO VERBAL, PREDICADO NOMINAL, PREDICADO VERBO-NOMINAL - TIPOS DE PREDICADO

                                    TIPOS DE PREDICADOS

                            Para entendermos os tipos de predicados, temos, primeiramente, que conceituar o que é uma frase. Frase é todo enunciado que possui um sentido completo. Uma frase pode ser formada por apenas uma palavra ou, ainda, por várias palavras, podendo, também, possuir verbos ou não. Uma frase, seja por meio da fala, seja por meio da escrita, busca exprimir idéias, emoções, ordens, apelos, etc.
                            Como já esclarecemos, as frases podem ou não possuir verbos. As frases que possuem verbo são geralmente estruturadas a partir de dois elementos básicos: o sujeito e o predicado. Porém, isso não significa que as frases só possam ser formadas necessariamente pela presença desses dois elementos. Existem frases com apenas um vocábulo. Na frase "Corremos", por exemplo, há um sujeito implícito na terminação do verbo (nós), ou seja, temos apenas a presença do predicado.
                            Mas e o que é o sujeito afinal? O sujeito é o termo da frase que concorda com o verbo em número e pessoa. É o "ser de quem se declara alguma coisa”, ou ainda, o “tema do que se vai comunicar". O sujeito funciona como suporte de uma afirmação feita por meio do predicado.
                            E o que vem a ser o predicado? O predicado é a parte da frase que contém "a informação nova para o ouvinte" ou “aquilo que se declara acerca do sujeito”. Normalmente, o predicado se refere ao sujeito. É no predicado que se encontra a declaração do que se atribui ao sujeito. Exemplo: A criança comprou um sorvete. A criança (sujeito) // comprou um sorvete (predicado).
                            Da análise desta declaração, contida no predicado, é que podemos classificá-lo em verbal, nominal ou verbo-nominal. Se o núcleo da declaração estiver no verbo, teremos um predicado verbal (ocorre nas frases verbais). Se o núcleo da declaração estiver em algum nome, teremos um predicado nominal (ocorre nas frases nominais que possuem verbo de ligação). Se a declaração possuir dois núcleos (um verbo e um nome) teremos um predicado verbo-nominal).

                                        PREDICADO VERBAL

                            O predicado verbal possui obrigatoriamente um verbo, o qual é o núcleo do predicado. Este verbo sempre traz em seu sentido uma idéia de ação.

Exemplos:
1) O professor saiu.
2) O aluno viajou nas férias.
3) A escola reabriu.
4) A aluna comprou livros novos.

                            Atente para o fato de que os verbos descritos acima (saiu, viajou, reabriu e comprou) traduzem ações praticadas pelos sujeitos das frases (o professor, o aluno, a escola e a aluna). Ressalte-se, também, que no predicado verbal o verbo é significativo, ou seja, ele é importante para o entendimento da frase e caso seja retirado a frase perde seu sentido.

                                    PREDICADO NOMINAL

                            Predicado nominal: é aquele que tem como núcleo um nome (substantivo, adjetivo, locução adjetiva). Este tipo de predicado nos informa algo a respeito do sujeito. Ele indica um estado ou uma qualidade do sujeito. No predicado nominal o núcleo é um nome, o qual exerce a função de predicativo do sujeito.
                            Nesse tipo de predicado, o verbo não é significativo e sim de ligação. O verbo neste caso serve de elo entre o sujeito e algo chamado predicativo do sujeito. O predicativo do sujeito é um termo que dá significado, atributo, característica ao sujeito da frase ou, ainda, exprime seu estado ou modo de ser. Este predicativo é conectado ao sujeito por meio de um verbo, chamado verbo de ligação.
 
Exemplos:
1) A menina está cansada.
2) Os preços continuam elevados.
3) O professor está doente.
4) O aluno é inteligentíssimo.

                            Observe que em frases como estas os predicativos do sujeito (cansada, elevados, doente e inteligentíssimo) atribuem uma qualidade um estado, um característica aos sujeitos das frases. Já os verbos das frases (está, continuam, está, é) não exprimem uma ação, mas tão somente uma qualidade, uma característica do sujeito. Principais verbos de ligação: ser. estar, permanecer, ficar, continuar, parecer, etc.

                             PREDICADO VERBO-NOMINAL

                            O predicado verbo-nominal possui dois núcleos: um verbo que exprime ação (como vimos no predicado verbal) e um predicativo, que pode referir-se tanto ao sujeito quanto ao objeto (direto ou indireto) vinculado ao verbo.

                            Se o predicativo indicar estado ou qualidade do sujeito da frase ele será chamado predicativo do sujeito. Porém, se o estado ou qualidade que o predicativo indica referir-se ao objeto, que acompanha o verbo, estaremos diante de um predicativo do objeto.
                            Portanto o predicado verbo-nominal terá uma das seguintes estruturas:

A) VERBO INTRANSITIVO + PREDICATIVO DO SUJEITO
1) Joana partiu contente.
2) Soraia sorriu despreocupada.
3) Jorge chegou cansado.
4) Catarina saiu bem vestida.

B) VERBO TRANSITIVO + OBJETO + PREDICATIVO DO OBJETO
1) A despedida deixou a mãe aflita.
2) José comprou flores perfumadas.
3) Adriano comprou um livro caro.
4) Os garimpeiros acharam o ouro valioso.

C) VERBO TRANSITIVO + OBJETO + PREDICATIVO DO SUJEITO
1) Os alunos cantaram o tango emocionados
2) Os ladrões fizeram o assalto tranqüilos.
3) Maria saiu da igreja muito pálida.
4) Os alunos estudaram cautelosos para o simulado.

                            Vale, por fim, apenas atentar para o fato de que verbos intransitivos são aqueles que designam ações que não afetam outros indivíduos. Ex: andar, nadar, correr, pedalar. Logo eles não pedem complemento. Já os transitivos são os que designam uma ou mais ações, as quais afetam outros indivíduos ou coisas. Ex: comprar, gostar, dar, oferecer. São verbos que exigem complementos (objetos diretos ou indiretos).

                            Quer aprender um pouco mais sobre língua portuguesa? Sim? Então não deixe de ler meu texto sobre TIPOS DE SUJEITOS.



ADRIANO ALVES
Enviado por ADRIANO ALVES em 11/02/2011
Reeditado em 30/06/2011
Código do texto: T2786114

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
ADRIANO ALVES
Territórios Franceses do Sul
107 textos (448074 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/04/14 21:50)