Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"CRIAR" E "CREAR" [OBSERVAÇÕES IMPORTANTES]

Em 16-1-2012, fizemos publicar, neste nobre espaço, o texto "CRIAR" E "CREAR" [Código T3444583], o qual parece ter gerado alguma polêmica, algum mal-entendido, pois em nenhum momento dissemos que ainda existe, entre nós, a forma "CREAR". O que dissemos, e aqui reafirmamos, é que a forma "CREAR", de fato, existiu num passado pouco distante, consoante se infere dos clássicos ensinamentos abaixo transcritos.

* M. SAID ALI: "Com o verbo crear deu-se a singularidade da alteração das formas latinas creo, creas, creat, creant em crio, crias, cria, criam, que se conservaram na literatura portuguesa. Nas formações e derivados, em que o acento tônico passava para a terminação, o ouvido não distinguiria a vogal e; de sorte que somente à lembrança do étimo latino em conflito com a consciência da pronúncia se deve atribuir a vacilação entre creador e criador (falando de Deus), creação e criação (do mundo), etc, observável ainda em escritores seiscentistas. Desta incerteza tira partido o falar hodierno, sobretudo no Brasil, para definir dois conceitos distintos com dois verbos diferentes: crear (com formas próprias dos verbos em -ear), dar existência, tirar do nada, e criar, educar, cultivar, promover o desenvolvimento, crescimento ou cultura de coisa existente. Consequentemente diz-se: Creador do mundo, creação do mundo, creador da lei, criação dos filhos, criador e criação de gado, de galinhas, de flores, de hortaliças, etc. São distinções exigidas pelas condições modernas da vida." (Gramática Histórica da Língua Portuguesa, Editora [Melhoramentos] Universidade de Brasília – UnB, s/e, 2001, p. 108).

VITTORIO BERGO: "CRIAR — na moderna grafia se desfez a duplicidade de criar (nutrir) e crear (fundar), adotando-se a forma criar em qualquer dos sentidos". (Erros e Dúvidas de Linguagem, Editora Francisco Alves, 7ª ed., 1988, p. 107).

CÂNDIDO JUCÁ (filho): "Criar — alimentar, sustentar, amamentar; educar, ensinar, cultivar. Esta mesma grafia se tem dado oficialmente à pal. 'crear': estabelecer, fundar, instituir; causar; produzir; erigir, edificar. Crio, criamos." (Dicionário Escolar das Dificuldades da Língua Portuguesa, FENAME, 3ª ed., 1963, p. 174).

CELSO PEDRO LUFT: "Criar s.f. Apesar da forma orig. lat. "creare", pronuncia-se e escreve-se com -i-. Nem vale mais a ant. distinção entre crear 'tirar do nada, dar vida, fazer' e criar 'dar alimento, nutrir, educar...'. E assim todos os deriv. - com -i-: criação, criança, criatura, etc. Mas recrear 'divertir...' / recriar 'criar de novo'" (ABC da Língua Culta, Editora Globo, s/d, 2010, p. 102).

* Hodiernamente não existe mais a diferença apontada pelo grande M. SAID ALI entre "CREAR" e "CRIAR" e seus respectivos derivados, uma vez que nem as gramáticas a recomendam nem os dicionários a mencionam, pelo que se deve dizer e escrever tão somente e em qualquer caso "CRIAR".

Esperamos ter sido mais claros quanto à matéria publicada.
David Fares
Enviado por David Fares em 22/01/2012
Código do texto: T3455411
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
David Fares
Teresópolis - Rio de Janeiro - Brasil, 55 anos
863 textos (2528637 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/05/17 02:07)
David Fares