CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Regência de Verbos? Consulte Bons Dicionários

     
      O Dic. de Verbos e Regimes de Francisco Fernandes nos dá: " Apelidar Transitivo-predicativo..........// TRANSITIVO -Pôr alcunha ou apelido em: "Grande número de doenças foram APELIDADAS desde remotíssimos tempos."

      Analisar "APELIDADAS"  como objeto direto, conforme nos induz o Dic de Francisco Fernandes, força-nos a analisar que "FORAM" é aí VERBO TRANSITIVO DIRETO, tanto que no próprio Dic.de Verbos e Regimes, de Francisco Fernandes, lemos: TRANSITIVO.
      Não se aprende gramática como quem ouve ou conta piada.Dar tal exemplo como TRANSITIVO está certo ou errado?

      "... E mandou com eles, para lá ficar, um mancebo degredado, criado de D.João Telo, A QUE CHAMAM [A QUE APELIDAM] Afonso Ribeiro,..." (Google: A Carta de Pedro Vaz de Caminha -Fundação Biblioteca)//Mais do que curioso, não é mesmo lamentável?Homens de ciência,se o verbo chamar,apelidar,é TRANSITIVO DIRETO onde cabe o oblíquo lhe,lhes, em nossas orelhas?
       O VERBO CHAMAR NA ACEPÇÃO DE APELIDAR É TRANSITIVO DIRETO,logo não há como justificar o injustificável:Chamá-LO-ei (=Apelidá-LO-ei) [e não: "chamar-lhe-ei"]sábio,ignorante etc.//Aurélio on:"Chamar v.t.Mandar vir; convocar para reunião ou encontro.Dar o nome de, APELIDAR, alcunhar: Chamaram-NO (de) alcoviteiro. V.pr...."/Michaelis on: "Apelidar...VTD[=VERBO TRANSITIVO DIRETO] CHAMAR... Apelidaram-NO[chamaram-NO] o trincafortes...."//EM LATIM "trincafortes" VAI PARA O CASO ACUSATIVO LATINO[OBJETO DIRETO PORTUGUÊS]e não para o CASO DATIVO[OBJETO INDIRETO PORTUGUÊS].NOS NOSSOS DICIONÁRIOS CORRETAMENTE TEMOS:"Chamaram-NO"[apelidaram-NO]e não:Chamaram-"lhe"[apelidaram-"lhe''].MUITOS ESCRITORES e MUITOS GRAMÁTICOS ERRARAM E ERRAM, MAS OS NOSSOS DICIONÁRIOS DESTA VEZ FORAM COMPETENTES E NÃO OS ACOMPANHARAM,GRAÇAS A DEUS.//Dic.Verbos e Regimes, pág.84 (F.Fernandes) "Apelidar, TRANSITIVO [DIRETO]- predicativo -Designar,por apelido:denominar,cognominar....'Apelidaram-no sábio' (E.C.Pereira,Gramática Exp.,205.)'Eles o apelidaram ...'(Jucá,L.Nacional,55.)'Apelidaram-no de salteador'.(Herculano,Monge,I,219.)...TRANSITIVO [DIRETO]-Pôr alcunha ou apelido em..."//Ora,se apelidaram-no,chamaram-no ou "chamaram-lhe"?-Apelidaram-no sábio,logo,chamaram-no sábio."A Que Chamam."

       Dic. Caldas Aulete, 5a edição, 5 volumes, 1966,pág.210:"Apelidar, v.tr. Chamar por apelido, alcunha ou sobrenome, cognome, denominar, nomear: Trovador, repito, e não cuido haver pretensão em APELIDAR [CHAMAR] assim O AUTOR desta coleção.(Castilho.)...."

       - Apelidar, chamar o quê? -O AUTOR: objeto direto português, o qual em latim vai para o caso acusativo. Se empregarmos o oblíquo, teremos: "..., e não cuido haver pretensão em apelidá-lo [chamá-lo] assim...." Veja a "CONJUGAÇÃO DE UM VERBO TRANSITIVO DIRETO" no  trabalho: "A Que Chamam" (Pedro Vaz de Caminha).
 Já na pág.770,Dic.Caldas Aulete: "Chamar,v.tr......Apelidar....."

        Observe que a regência do verbo não muda,É SEMPRE INDICADA COMO TRANSITIVO, portanto quem escreve "chamar-lhe,apelidar-lhe" desafina toda a orquestra.

        " A língua portuguesa tem dois dicionários: o de Morais e o de Caldas Aulete........ As definições só encontram paralelo nas do Dic.de la Lengua Española da Real Academia................ Nenhum dicionário tem fraseologia mais abundante..... Em suma, o dicionário se tornou cada vez melhor. Cremos ter deixado bem justificada a nossa opinião de que na atualidade, o Dic. Contemporâneo de Caldas Aulete é o melhor dos que há em nossa língua." (Antenor Nascentes.)
       Essa opinião foi a mim compartilhada pelo dr.Napoleão.Entretanto, sabiam, sabemos: LAMENTAVELMENTE HÁ ERROS GRAVÍSSIMOS NO PRÓPRIO DIC. CALDAS AULETE, como, por exemplo, "ter que" - o mesmo que "ter de". Abra o Dic. da Melhoramentos, o Dic.Michaelis, o Dic.Português Latim de Francisco Torrinha, o Dic. de Questões Vernáculas do dr.Napoleão e veja o quanto internacionalmente somos expostos ao ridículo. Idem muitos outros, dentre os quais, o Dic. de Verbos e Regimes de Francisco Fernandes: " Chamar Transitivo...."
 
       Já na página 26 (Dic. Verbos e Regimes,Editora Globo): "TRANSITIVO é o verbo que se constrói com um complemento NÃO preposicionado, geralmente denominado objeto direto. Ex.: ' A corrupção dos últimos tempos concluirá A SUA OBRA'. (Herculano, Eurico,120.)....."

       -Concluirá o quê? -A SUA OBRA: objeto direto, o qual em latim vai para o CASO ACUSATIVO (correto). O Dic.de V.e Regimes de Francisco Fernandes é em si  maravilhoso,mas há ERROS GRAVÍSSIMOS e peca, por exemplo, ao NÃO nos ensinar:NOTA - PODE ÀS VEZES APARECER NUM VERBO TRANSITIVO DIRETO UM COMPLEMENTO PREPOSICIONADO, O QUAL DEVERÁ SER ANALISADO E CHAMADO DE OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO.

       Dr.Napoleão: " ' Fizemo-lo presidente do grêmio AO SENHOR FARIA' ou 'Fizemos presidente do grêmio O SENHOR FARIA'?
       AMBAS AS FORMAS SÃO CERTAS: quer numa quer noutra, 'senhor Faria' É SEMPRE OBJETO DIRETO, embora venha antecedido da preposição a; 'presidente do grêmio' é o predicativo do OBJETO DIRETO do verbo fazer......"

       Uma vez TRANSITIVO DIRETO não se escreve "Fizemos lhe", independente do complemento ser ou não preposicionado, O VERBO É TRANSITIVO DIRETO, e " TRANSITIVO ( conforme escreveu corretamente Francisco Fernandes) É O VERBO QUE SE CONSTRÓI COM UM COMPLEMENTO NÃO PREPOSICIONADO...." -MAS QUE PODE EVENTUALMENTE VIR COM UM COMPLEMENTO PREPOSICIONADO SEM QUE O VERBO REGENTE DEIXE DE SER TRANSITIVO DIRETO. Em outras palavras: Ainda que o complemento de um VERBO TRANSITIVO DIRETO venha preposicionado não cabe aí o oblíquo lhe usado exclusivamente com os VERBOS TRANSITIVOS INDIRETOS.

        - "Fizemos presidente do grêmio O SENHOR FARIA" [VERBO TRANSITIVO DIRETO] "senhor Faria é sempre objeto direto" (Dr.Napoleão.)

       - "Fizemos presidente do grêmio AO SENHOR FARIA." [VERBO TRANSITIVO DIRETO] "senhor Faria é sempre objeto direto, embora venha antecedido da preposição a." (Dr,Napoleão.)

       O verbo chamar,apelidar, é TRANSITIVO DIRETO, e o fato de vir eventualmente preposicionado não pode nos confundir e nos induzir ao erro. -" As formas pronominais oblíquas o e lhe da terceira pessoa não podem ser usadas indiferentemente; a forma oblíqua o JAMAIS poderá funcionar como  objeto indireto, e a forma lhe JAMAIS como direto. Comete erro gravíssimo quem diz: 'Eu lhe vi' porque o verbo ver é TRANSITIVO DIRETO, e, portanto, o oblíquo deve ser o." (Dr.Napoleão -Gramática Metódica.)

       ".... Da terra os naturais LHE chamam Gate." ( Os Lusíadas - Camões.) (-Eu A chamo anomalia graúda.) "... Da terra os naturais A chamam Gate." ( " A FORMA LHE JAMAIS PODERÁ FUNCIONAR COMO OBJETO DIRETO. COMETE ERRO GRAVÍSSIMO QUEM DIZ:'Eu lhe vi' PORQUE O VERBO É TRANSITIVO DIRETO." -Dr.Napoleão.) -E CHAMAR,APELIDAR É VERBO TRANSITIVO DIRETO E NÃO TRANSITIVO INDIRETO. A quem possa justificar o injustificável?

      Homens de ciência, ainda que o próprio dr.Napoleão "defendesse" tal construção, como Epifânio Dias e muitos outros fazem, "chamar-lhe, apelidar-lhe," só se justifica em análise de gramática arbitrária, cuja linguagem deixa de ser português para assumir a forma de linguagem cegollês.
      Chamar, apelidar, VERBO TRANSITIVO DIRETO: "chamar-lhe, apelidar-lhe"? -Eu a chamo [a apelido] epidemia cegollês.
Será que Francisco Fernandes e TODOS os feitores e TODOS os revisores cheiraram chulé? PRESTE ATENÇÃO NO EXEMPLO QUE VÃO DAR COMO TRANSITIVO DIRETO,ou seja, COM O VERBO NA VOZ ATIVA.

        " Apelidar Transitivo-predicativo....// TRANSITIVO - Pôr alcunha ou apelido em: 'Grande número de doenças foram APELIDADAS  desde remotíssimos tempos." (Dic.Verbos e Regimes.) O RACIOCÍNIO  ESTÁ TOTALMENTE ERRADO.Estão dando "apelidadas" como "objeto direto"  de um verbo de ligação:"foram."

        VOZ ATIVA: Apelidaram grande número de doenças desde remotíssimos tempos. -Apelidaram o quê? -"Grande número"(recipiente:objeto direto - caso acusativo latino.)
 
        Dr.Napoleão: " VOZ ATIVA: 'Eu fiz isso.' Eu (praticante) fiz (verbo ativo) isso (recipiente.)
        Dr.Napoleão: " VOZ PASSIVA: ' Isso foi feito por mim'. Isso (recipiente) foi feito (verbo passivo) por mim (praticante)...."
       
        VOZ PASSIVA: "Grande número de doenças FORAM APELIDADAS (por eles) desde remotíssimos tempos." Grande número (recipiente)" engloba o coletivo e leva o verbo para o plural ("concordância siléptica ou lógica").

        Dr.Napoleão: "Grande número - Quando possível atribuir a ação do verbo, separadamente, aos indivíduos que o coletivo engloba, pode ir o verbo para o plural (concordância siléptica ou lógica): 'A maior parte dos seus companheiros HAVIAM trazido os pais decrépitos'.....

        Fica no singular quando concorda com o próprio nome coletivo (concordância gramatical): 'A maior parte dos homens não QUER salvar-se'...." (Dic.de Questões Vernáculas, páginas 130 e 209:b)....)

        -O raciocínio correto (a análise correta) é: Grande número [recipiente] de doenças [adjunto adnominal restritivo] FORAM APELIDADAS  é VERBO PASSIVO E NÃO TRANSITIVO como ERRADAMENTE aponta o Dic.de Verbos e Regimes de Francisco Fernandes.
         O COMPLEMENTO [o recipiente] DOS VERBOS DE LIGAÇÃO CHAMA-SE PREDICATIVO JAMAIS OBJETO.O verbo ser é auxiliar (verbo de ligação),cujo pretérito perfeito é: Eu fui, tu foste, ele foi, nós fomos, vós fostes, eles FORAM.

        Dr.Napoleão: "A VOZ PASSIVA É EM PORTUGUÊS INDICADA DE DUAS MANEIRAS:
        Primeira - Mediante os verbos auxiliares ser e estar e o particípio de certos verbos ativos: ser visto (sou visto, és visto, é visto...); estar preso (estou preso, estás preso, está preso...)..." ( GRAMÁTICA METÓDICA DA LÍNGUA PORTUGUESA.)

       - Ser apelidada: Sou apelidada, és apelidada,..... PRETÉRITO PERFEITO: Fui apelidada, foste apelidada, foi apelidada, fomos apelidadas, fostes apelidadas, FORAM APELIDADAS.

      "Grande número [recipiente] de doenças [adj.adnominal restritivo] FORAM APELIDADAS (por eles) [ o verbo está na voz passiva e não na voz ativa] . Ao nos oferecer tal exemplo como TRANSITIVO o Dic.de Verbos e Regimes de Francisco Fernandes além de ensinar errado nos expõe internacionalmente ao ridículo. Não se deve aprender gramática como quem ouve ou conta piada. TEMOS DE [ e não "que"] estudar gramática. Todos TEMOS [obrigação,necessidade] DE (e não [necessidade] "que") aprender corretamente. Todos TEMOS [obrigação,necessidade] DE exaltar e DE glorificar o nome do Senhor.
" Dizia eu: Falem os dias, e a multidão dos anos ensine a sabedoria." (Jó 32:7.)
       
       "Notemos ainda que o acusativo (me,te,vos) no português exerce a função de dativo (deu-me dedit mihi, deu a mim) na primeira e na segunda pessoa. POR ISSO O VULGO ESTENDE A MESMA ANALOGIA À TERCEIRA PESSOA,dizendo: vi-lhe por vi-o; ESTE USO É ALIÁS ANTIGO, JÁ SE ENCONTRA NO SÉCULO XV;MAS NÃO DEVE SER IMITADO...."(João Ribeiro -Gramática Portuguesa -1889.)// Idem "chamar-lhe,apelidar-lhe" embora tenha apoio de grandes nomes(escritores e gramáticos) nossos DICIONÁRIOS, no entanto,DÃO CORRETAMENTE: "Chamar,VERBO TRANSITIVO DIRETO,apelidar."//GRAMÁTICA METÓDICA,DOUTOR NAPOLEÃO:"....Os bons dicionários mostram através de exemplos, a VERDADEIRA REGÊNCIA de um verbo.O aluno inteligente deverá ver os exemplos que o dicionarista apresenta após cada significado do verbo, e DO EXEMPLO DEDUZIRÁ A REGÊNCIA,SEM PREOCUPAR-SE COM O NOME QUE O AUTOR POR VENTURA EMPREGUE PARA DESIGNAR O VERBO."//Abrimos bons dicionários e....:"Chamaram-no....// Apelidaram-no....VERBO TRANSITIVO DIRETO."//Esta é também a opinião do DOUTOR NAPOLEÃO MENDES DE ALMEIDA,AUTORIDADE INCONTESTÁVEL,o qual nos ensina:"....Entre essa forma,porém,apesar de mais comum entre os clássicos ["chamar-lhe,apelidar-lhe"] e a outra - OPINARÍAMOS NO CASO DE ESCOLHA PELA ÚLTIMA (chame-o sábio), MAIS DE ACORDO COM A REGÊNCIA QUE SE TORNA PATENTE NA FORMA PASSIVA:Ele foi chamado sábio.... VI-O rasgado" [e não "vi-lhe",conforme diz João Ribeiro:"... o vulgo estende a mesma analogia à terceira pessoa,dizendo:vi-lhe por vi-o....ESTE USO É ALÍÁS ANTIGO, JÁ SE ENCONTRA NO SÉCULO XV; MAS NÃO DEVE SER IMITADO..."]// (Estou que [= sou de opinião que] "Chamar-lhe,apelidar-lhe" é uso que não deve ser imitado.)// O DOUTOR NAPOLEÃO MENDES DE ALMEIDA, AUTORIDADE INIGUALÁVEL NO ASSUNTO, CONCLUI:"...vi-o rasgado.SEMPRE COLOCAMOS O PRONOME O, COMPLEMENTO NATURAL DOS VERBOS TRANSITIVOS....NÃO VEMOS,POIS,RAZÃO PARA QUE SE CONSTRUAM ORAÇÕES COMO: 'Chamei-lhe sábio'....MELHOR DIREMOS:Chamei-o sábio " etc. (Dic.de Questões Vernáculas.)



Américo Paz
Enviado por Américo Paz em 15/04/2012
Código do texto: T3614286

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Américo Paz
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil, 52 anos
369 textos (84082 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/09/14 18:56)