Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REGÊNCIA DO VERBO IMPLICAR E VISAR

_____________________________________________________________

Verbos & Dúvidas

 

Nós aprendemos a regência naturalmente, no dia-a-dia. Só que a gramática, muitas vezes, estabelece formas diferentes das que utilizamos na linguagem cotidiana. De modo que, fica estabelecida a divergência entre o que diz a tradição gramatical e o uso do nosso dia a dia. Existem vários verbos que apresentam esse fato. É o caso dos verbos implicar e visar:

IMPLICAR, no sentido acarretar, envolver resultar, segundo a gramática tradicional é verbo transitivo direto: A sua decisão implica demissões.

   A decisão do juiz implicou mudanças nas atitudes das pessoas.

   Isto implica erros grosseiros.

A realidade, porém, tem-nos mostrado a presença constante do verbo implicar como transitivo indireto, regendo a preposição [em]:

   A sua decisão implica em demissões.

   A decisão do juiz implicou em mudanças nas atitudes das pessoas.

   Isto implica em erros grosseiros.

Está, então, estabelecida a divergência entre o que diz a tradição gramatical e o uso do nosso dia a dia. Você decide.

Mas Atenção: Em nossos concursos oficiais, devemos considerar implicar um verbo transitivo direto.

VISAR com o sentido de dar visto, rubricar, apontar, mirar, é verbo transitivo direto: O caçador visou o corpo do animal.

   O gerente visou o cheque.

Quando usamos o verbo visar com o sentido de ter em vista, ter como meta, ter objetivo segundo a tradição gramatical é transitivo indireto, regido pela preposição [a]:

   As medidas visavam ao restabelecimento da orem pública.

   O governador visou ao bem-estar de todos

Entretanto, hoje em dia, muitos estudiosos, inclusive o dicionário Houaiss, já aceitam o verbo VISAR como transitivo direto ou indireto:

   O governador visou o bem-estar de todos. Ou

   O governador visou ao bem-estar de todos.

Mas Atenção: Em nossos concursos oficiais, também devemos considerar visar um verbo transitivo direto.

Para ter acesso a primeira Parte dos Exercícios, clique AQUI!

Para a Segunda Parte, clique AQUI!

Veja Também (clique no Link):

Regência Verbal (2) - Verbos e Regências.

Regência Verbal (3) – Verbos e Regências.

Regência das Formas Pronominais

O Verbo Transitivo na Regência Verbal.

________________________________________

Para maiores informações sobre o assunto ver: < http://g1.globo.com/platb/dicas de portugues / sergio nogueira> / LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Verbal. São Paulo, Ática, 1987.

Se você encontrar omissões e/ou erros (inclusive de português), relate-me.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário. Volte Sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 16/08/2012
Reeditado em 12/07/2013
Código do texto: T3834097
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 67 anos
1281 textos (14911589 leituras)
7 e-livros (6228 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/10/14 15:29)
Ricardo Sérgio



Rádio Poética