Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONCORDÂNCIA NOMINAL

____________________________________________________

Primeira Parte

Concordância é o mecanismo pelo qual algumas palavras alteram suas terminações, para se adequar harmonicamente umas às outras na frase. Há dois tipos de concordância: Nominal e Verbal.

Regra Geral - As palavras da classe do nome - adjetivo, artigo, numeral e pronome - alteram suas terminações para se ajustarem em número e/ou gênero ao substantivo a que se referem:

    Aqueles / dois / meninos / estudiosos leram os / livros.

Pronome  numeral   substantivo         Adjetivo                 art.     substantivo

Há casos, porém, em que a concordância foge a regra geral. São os casos especiais.

CASOS ESPECIAIS DE CONCORDÂNCIA NOMINAL

Lembro que a matéria é complexa e controversa, sujeita a soluções divergentes. Como já reiterei em outros textos, minha intenção, além de esclarecer, é a de orientar aqueles que se preparam para um concurso ou exame vestibular. De modo que tenho de recorrer à gramática tradicional e, segundo suas regras:

Alerta é advérbio e invariável: Ambos estavam alerta.

Mas atenção: É variável como sinônimo de aviso (substantivo): As sentinelas deram vários alertas (= vários avisos).

Menos sempre, [menas] nunca: Havia menos alunas na aula.

Bastante pode ser adjetivo ou advérbio. Como advérbio de intensidade (= muito) é invariável: Eles falam (muito) bastante. Como adjetivo concorda com o substantivo: Você ainda verá bastantes > novidades.

Macete: Para fazermos à diferenciação basta substituirmos [bastante] por [muito]; se muito variar bastante também ira variar, em qualquer circunstância:

   Você conheceu muitas pessoas (muitas = bastantes).

   Elas são muito simpáticas (muito = bastante).

Meio (= um pouco, um tanto) é advérbio e invariável: A porta estava meio (um tanto) aberta.

Significando metade, concordará com o nome a que se refere: Tomou meia > garrafa de cerveja.

Anexo, Incluso e Junto são palavras adjetivas e, como tais, concordam com o nome a que se referem:

   Remeto-lhe anexa, inclusa > uma fotocópia do recibo.

   Remeto-lhe anexos, inclusos > os convites.

   Remeto-lhe anexas, inclusas > as faturas.

   [As irmãs] estavam juntas. Encontrei os amigos < juntos.

Mas Atenção: Anexo precedido da preposição [em] fica invariável: Em anexo, seguem as faturas.

Junto à / junto de / junto com (= perto de) são invariáveis:

   As certidões seguem junto com / dos / aos documentos.

   Construiu os edifícios junto às estações.

Mesmo, Próprio, são palavras adjetivas e, como tais, concordam com o nome a que se referem: Ela < mesma / própria fará os convites.

    Ele < mesmo / próprio fará os convites.

Mesmo [= de fato, realmente], é invariável: Elas farão mesmo parte do grupo.

Quite é palavra adjetiva e concorda com o nome a que se refere:

    Estou < quite com o serviço militar.

    Estamos < quites com o serviço militar.

Caro e Barato são invariáveis quando usados com o verbo custar:

   Curiosidade está custando caro.

Sem o verbo custar concorda com o nome a que se refere: A gasolina está cara.

É Bom / É Necessário / É Proibido / É Permitido - Estas expressões só concordam com o substantivo se este vier precedido de um artigo ou palavra semelhante; caso contrário, a expressão fica invariável:

   Água mineral é bom para a saúde.

   A água mineral é boa para a saúde

   Virtude é necessário. / A virtude é necessária.

   Sua demissão não foi boa para o governo.

   Bebida alcoólica é proibido. / A bebida alcoólica é proibida.

Possível quando acompanhado de: o(a) mais, o(a) menos, o(a) melhor, o(a) pior; fica no singular: Recebemos a melhor notícia possível.

    Quero um carro o mais barato possível.

Possível irá para o plural quando o [artigo] das expressões estiver no plural:

    Vestia roupas as mais modernas possíveis.

A expressão quanto possível é invariável: Proporcionou-lhes conforto quanto possível.

Substantivo como Adjetivo (derivação imprópria) não varia:

   Mulher mostro. => Mulheres mostro.

Nenhum varia normalmente: Vocês não são nenhuns coitadinhos.

O plural só pode ser usado, se o pronome vem antes do adjetivo. Se vier depois, só admite o singular: Vocês não são coitadinhos nenhum.

De formas que / De maneiras que / De modos que, não existem.

Obrigado concorda normalmente com o nome a que se refere. A mulher deve dizer [obrigada] (= grata, reconhecia):

   A moça disse: muito obrigada. O rapaz disse: muito obrigado.

   As moças disseram: muito obrigadas.

   Os rapazes disseram: muito obrigados.

Salvo / Exceto / Obstante é invariável:

   Iremos, não obstante as ordens em contrário.

   Os fiscais levaram tudo, exceto os quadros artísticos.

   Salvo honrosas exceções.

Não confunda salvo (= exceto, menos) preposição, com salvo (= livre, são, salvado), adjetivo que é variável: Os fugitivos estão salvos. ®Sérgio.

Tópicos Relacionados: (clique no link)

Concordância Nominal Segunda Parte.

Concordância Nominal – Exercícios - Primeira Parte.

Concordância Nominal – Exercícios - Segunda Parte.

Concordância Nominal - Exercícios - Terceira Parte

___________________________________________

Ajudaram na elaboração deste trabalho: Cegalla, Domingos Paschoal. Dicionário de Dificuldades da Língua Portuguesa. Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1996. / Rocha Lima, Carlos Henrique da.  Gramática normativa da língua portuguesa. 45ª ed.  Rio de janeiro: José Olympio, 2006.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário.

Se você encontrar omissões e/ou erros (inclusive de português), relate-me.

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 28/09/2005
Reeditado em 28/07/2012
Código do texto: T54626
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 67 anos
1281 textos (15349500 leituras)
7 e-livros (6394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/12/14 00:59)
Ricardo Sérgio



Rádio Poética