Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Decodificando a gramática:
O QUE É NÚCLEO?

     Núcleo do sujeito, do predicado, do objeto... Muito se ouve falar em núcleo, e, às vezes, há bastante dificuldade em saber o que, de fato, ele significa ou como se faz para identificá-lo.
   É interessante ressaltar que, para os estudos de sintaxe, o núcleo é imporante até para entender a classificação de alguns termos sintáticos. Exemplo disso é o sujeito simples, o qual só sabemos classificar devido à existência de apenas um núcleo. 
          Vamos a algumas explicações...




1. O QUE É NÚCLEO?
     É a palavra/expressão mais importante, em significado, de uma expressão da oração. Essa concepção é estudada no campo da sintaxe. Sabendo o núcleo, conseguiremos definir a classificação de um termo.
 
(Me refiro à "expressão", porque, se num predicado houver uma locução verbal, por exemplo, o núcleo vai ser demarcado por duas ou mais palavras: "Eles tinham comido muito ontem". Ainda assim, essa locução equivalerá a um só vocábulo ["comeram"], concretizando a ideia de "núcleo").



2. COMO IDENTIFICAR O NÚCLEO?
     Podemos identificá-lo por meio de duas formas:
⇒ 
Retirando outras palavras, deixando aquela que tem mais importância em significado;
Tentando observar dentro do termo a palavra/expressão que contém sentido mais significativo (mais importante para o enunciado).



3. EXEMPLOS

► COM SUJEITOS

  Muitas pessoas de classes menos privilegiadas sofrem preconceito. 
     
Sujeito: Muitas pessoas de classes menos privilegiadas.
     
Núcleo: pessoas.
     
(Deixando apenas o núcleo, poderíamos ler a frase com sentido completo: "Pessoas sofrem preconceito". As outras palavras retiradas, claro, são importantes, mas não têm o mesmo grau de relevância que "pessoas"; são apenas informações agregadas). 


► COM PREDICADOS
  Muitas pessoas de classes menos privilegiadas sofrem preconceito. 
     
Predicado: sofrem preconceito.
     
Núcleo: sofrem.
 
(Pode-se notar que a palavra essencial para carregar o sentido da frase é o vocábulo "sofrem". A palavra riscada é apenas uma agregada ao sentido daquela que é mais importante, em significado).

 
► COM COMPLEMENTOS VERBAIS (OBJETOS)
     Há muitos jovens que têm o apoio total da família.
     
Objeto: o apoio total da família.
     
Núcleo: apoio.

(O que muitos jovens têm? "Apoio". Então, "Há muitos jovens que têm apoio". O resto apenas agrega informação sobre quem dá esse apoio).


► COM COMPLEMENTOS NOMINAIS 
     Há muitos jovens que têm o apoio total da família.
     
Complemento nominal: da família.
     
Núcleo: família. 
 
(Quem tem o apoio, tem o apoio DE ALGUÉM. "Da família" é o complemento nominal, e, dentro dele, "família" é o mais importante, visto que, em "da",  [a] apenas determina o substantivo "família" e o [de] apenas conecta).

 
► COM AGENTES DA PASSIVA
     O quarto foi arrumado pelo filho.
     Agente da passiva: pelo filho.
     Núcleo: filho.
 
("Filho" é a palavra cujo significado tem maior importância, obviamente. Até porque, se invertêssemos a frase para a voz contrária - ativa -, teríamos: "O filho arrumou o quarto", em que "filho" seria núcleo do sujeito, em vista de seu relevante sentido para o enunciado).

 
► COM PREDICATIVOS
     A garota foi o grande motivo da briga.
     Predicativo: o grande motivo da briga.
     Núcleo: motivo
 
(Fazendo-se as retiradas do que foi riscado e lendo o enunciado por completo, teríamos: "A garota foi motivo". O que vem depois, dentro desse termo, é informação à mais). 



4. SABER A CLASSE GRAMATICAL DA PALAVRA EM UM TERMO DA ORAÇÃO TAMBÉM É ÚTIL
⇒ Artigos, pronomes, numerais e adjetivos, ligados a um substantivo, não serão núcleos, visto que eles são determinantes/modificadores. 
    
      Os seus dois pequenos filhos não param de incomodar.

 
   
Sujeito: Os seus dois pequenos filhos.
     
Os: artigo.
     
Seus: pronome.
   
 Dois: numeral.
     
Pequenos: adjetivo

(Todas essas palavras se ligam ao substantivo "filhos", que é o núcleo do sujeito por ter significado mais relevante que os outros vocábulos, que apenas determinam/modificam).

 
⇒ Preposições, conjunções, advérbios, interjeições não são núcleos em termos oracionais.


⇒ Pronomes podem ser núcleos quando estiverem substituindo um substantivo. Já, em geral, quando estiverem acompanhando, não podem. 

  Aqueles garotos estavam com fome. Eles atacaram a panela de comida.
   
 Sujeito da 1ª oração: Aqueles garotos.    ⇔      Núcleo: Garotos. 
     Sujeito da 2ª oração: Eles.                      ⇔       Núcleo: Eles.



5. SUJEITO INDETERMINADO E ORAÇÃO SEM SUJEITO NÃO APRESENTAM NÚCLEO 
     Saíram cedo.
     Choveu ontem.

 
(Obviamente, porque não são claros no contexto).



6. QUANDO UM TERMO FOR COMPOSTO DE UMA SÓ PALAVRA, ESSA PALAVRA É O NÚCLEO
     Eles atacaram a panela de comida.
     
Sujeito: Eles.
     
Núcleo: Eles.


7. CONHECER A FUNÇÃO SINTÁTICA TAMBÉM É IMPORTANTE
Termos essenciais (sujeito [quando há] e predicado) têm núcleo.
Termos integrantes (complemento verbal, complemento nominal, agente da passiva) têm núcleo.
Predicativo do objeto e predicativo do sujeito têm núcleo (detalhe que muitas gramáticas não separam esses termos em algum grupo de constituintes da oração).
Termos acessórios (adjunto adnominal, adjunto adverbial, aposto) não costumam apresentar núcleo em análise sintática, até porque, como o próprio nome já diz, são acessórios, e para o sentido original de um enunciado são dispensáveis
(segundo a gramática!). Ainda assim, tem que os classifique, e não se pode dizer que é errado:

     
O caderno de anotações está em cima da mesa.
     
Adjunto Adnominal (1º): de anotações.
     
Núcleo: anotações.

     Eles estavam preocupados nos últimos dias.
   
 Adjunto Adverbial: nos últimos dias.
     
Núcleo: dias. 
Jonathan Menger
Enviado por Jonathan Menger em 21/08/2017
Reeditado em 21/08/2017
Código do texto: T6090755
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jonathan Menger
Viamão - Rio Grande do Sul - Brasil, 27 anos
22 textos (1365 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/11/17 09:58)
Jonathan Menger