Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REGÊNCIA VERBAL – PARTE TRÊS

_____________________________________________________________________

Verbos & Regências

Este estudo relaciona apenas a regência mais usual dos verbos; para os que possam dar maior margem a dúvidas, definimo-nos, em alguns casos, por uma delas, entre duas ou mais possíveis.

Abreviaturas usadas na Regência dos Verbos: TD (= transitivo direto). TI (= transitivo indireto). / TDI (= Transitivo direto e indireto).

Obrigar é TDI: Obrigava [o marido] [ao ridículo].

Responder (= dar resposta) é TI. Use-o com a preposição [a]:

   Você já respondeu ao questionário?

   respondi à carta que recebi de Luísa.

Responder (= dar resposta mal-educada) é TD:

Nunca responda os mais velhos. (e não: aos mais velhos)

Pagar e Perdoar é TI para pessoas, e TD para coisas:

   Paulo pagou a consulta ao médico.

   Deus perdoa os pecados. Deus perdoa aos pecadores.

Observação: Frases há que só apresentam o objeto direto de coisa ou só o objeto indireto de pessoa: Vou pagar ao dentista. Vou pagar minhas despesas.

Com Preferir não usamos a locução conjuntiva [do que], nem o advérbio [mais], somente a preposição [a]:

   Prefiro trabalhar [a] passar fome.

   E não: Prefiro mais trabalhar do que passar fome.

Lembre-se: prefira uma coisa [a] outra coisa. Não use termos intensificadores como: muito, antes, mil vezes. A ênfase já é dada pelo prefixo preexistente no verbo.

Presidir pode ser usado como TD, como TI com a preposição [a], ou com TDI: Não se sabe quem presidirá o congresso.

   Não se sabe quem presidirá ao congresso.

Pedir é TDI. Pede-se [alguma coisa] [a alguém]:

   Ele pediu [um presente] [ao pai].

Observação: Evite o uso com a preposição para: Pediu um presente para o pai. A norma culta só admite pedir para quando há a idéia subentendida de permissão ou licença: O aluno pediu (licença) para sair. Eu pedi para falar.

Perguntar é TDI: Perguntei [a idade] [ao garoto].

É aceitável o uso da preposição [por]: Perguntaram por ela.

Proibir é TDI (= alguma coisa a alguém ou alguém de alguma coisa): Proibiu [os funcionários] [de fumar] no local de trabalho.

Querer (= desejar, almejar, cobiçar) é TD: Queremos um país melhor.

Querer (= estimar, amar) é TI (rege a preposição a):

   Quero muito aos meus amigos. / Os pais querem bem aos filhos.

Revidar é sempre VTI, com a preposição [a]:

   Ele revidou ao ataque instintivamente.

Renunciar pode ser VTD ou VTI, com a preposição [a]:

   Nunca renuncie seus sonhos. Ou: Nunca renuncie a seus sonhos.

Servir (= serviço, oferecer) é TD: Ele ainda não serviu o almoço.

Servir [a] (=ser útil, convir): Esse contrato serve a nossa empresa.

Simpatizar e Antipatizar é TI. Use-os com a preposição [com]:

   Nunca simpatizei com essa gente. – Eu simpatizo com Maria.

Observação: Esses verbos não são reflexivos; assim, não devemos usá-los com pronomes: Sempre antipatizei com todos. (e não: sempre me antipatizei...)

Torcer é TI. Torça sempre por alguém ou por algum time. Nunca para alguém ou para algum clube: Vou torcer por vocês.

   Sempre torci pelo Palmeiras.

Usar é TD: Não devemos usar essas máquinas.

Vencer e Ver (TD): Ele viu o jogo. / Ele acabou vencendo o desafio.

Visar (= apontar, mirar, pôr visto, rubricar) é TD:

   O caçador visou o corpo do animal. / O gerente visou o cheque.

Visar (= ter em vista, ter como meta) é TI, rege a preposição [a]:

   As medidas visavam ao restabelecimento da orem pública.

Assisti e Gostei Desse Filme - Não é próprio da norma culta dar um único complemento (objeto) a verbos de regências diferentes. Daí decorre ser incorretas frases desse tipo. O verbo assistir, no sentido de ver, é transitivo indireto, exige a preposição [a]. O verbo gostar, no sentido de apreciar, é transitivo indireto, exige a preposição [de]. De forma que a frase deve ser construída assim:

   Assisti ao filme e gostei dele (de + ele).

   [ou] Gostei do filme a que assisti.®Sérgio.

Para ter acesso a primeira Parte dos Exercícios, clique AQUI!

Para a Segunda Parte, clique AQUI!

Veja Também (clique no Link):

Regência Verbal (2) - Verbos e Regências.

Regência Verbal (3) – Verbos e Regências.

Regência das Formas Pronominais

O Verbo Transitivo na Regência Verbal.

________________________________________

Ajudaram na elaboração deste trabalho: CEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário de Dificuldades da Língua Portuguesa. Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1996. / LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Verbal. São Paulo, Ática, 1987.

Se você encontrar omissões e/ou erros (inclusive de português), relate-me.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário. Volte Sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 30/11/2005
Reeditado em 13/08/2012
Código do texto: T78991
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 69 anos
1281 textos (21193357 leituras)
7 e-livros (8549 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:16)
Ricardo Sérgio