Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS “ASPAS” NO TEXTO

__________________________________

 

As aspas - sinal gráfico [" "] - servem para isolar palavras, trecho de frases, frases e expressões; ou indicar a reprodução literal de uma oração, de um período e, até mesmo, de um texto:

   O professor considerou "incorreta" a resposta do aluno.

   Disse o artista plástico: "Eu vivo para pintar".

   "Um desses oficiais defensores da legalidade era o capitão Virgulino Ferreira, o Lampião." (Raquel de Queiroz)

Quando uma frase começa e termina entre aspas, o ponto final deve ficar entre aspas também:

   "Entre as estrelas e lá detrás da igreja, surge a lua cheia para chorar com os poetas." (Jorge de Lima)

Quando a frase não começa, mas termina entre aspas, o sinal de pontuação deve ficar fora das aspas:

   A notícia foi dada pelo "Jornal do Brasil".

   Paris é considerada a "Cidade Luz".

Se a frase inteira estiver entre aspas, o ponto de interrogação, de exclamação será englobado por elas:

   "Mísera! Tivesse eu aquela enorme, aquela claridade imortal que toda luz resume?"

Caso contrário, ficará depois das aspas:

   Quem se lembra ainda do "nada a declarar"?

Evite o uso de aspas simples seguidas de aspas normais:

   Não procede a acusação de que policiais estão "envolvidos no tráfico de drogas'".

Evite as construções em que apenas o ponto separa aspas fechadas de outras que abrem nova fase:

   O acusado disse que estava "enlouquecido no momento da briga". "Estou arrependido", acrescentou.

Usamos As Aspas Rigorosamente

1. Antes e depois de uma citação textual. Seja uma palavra, uma expressão, uma frase ou trecho. As aspas, nesse caso, indicam uma mudança de foco. Do discurso próprio se passa ao citado:

   Segundo o professor, "a força criativa da economia já se transferiu para o setor informal".

   O lema do governo JK era: "Cinquenta anos em cinco".

   Foi Euclides da Cunha quem escreveu: "O sertanejo é antes de tudo um forte".

Observações:

a) Podemos dispensar as aspas em citações que realçamos por outro recurso tipográfico, como: tipo menor, recuo em relação à margem:

As letras têm, como a política, certo caráter geográfico; mais no Norte, porém do que no Sul, abundam os elemento para a formação de uma literatura brasileira, filha da terra. (O Cabeleira, Prefácio)

b) Se dentro da citação ocorrer outra, esta será com aspas simples:

Osvaldo Ferreira de Melo (1998) aponta para "a necessidade de os indivíduos contarem com a certeza de que seus direitos 'garantidos' pela ordem jurídica sejam efetivos".

c) As citações, quando não colocadas entre aspas, podem constituir plágio.

2. Em transcrições de documentos, discursos, textos, etc., ponha entre aspas apenas o começo e o fim do texto, e não a cada início de parágrafo. Se você acrescentar algum título auxiliar ao texto, feche aspas antes dele e as abra novamente depois.

3. As palavras estrangeiras (estrangeirismo) devem ser obrigatoriamente destacadas, ou por aspas, ou pelo itálico (uso já comum); ou ainda, pelo negrito:

   Paulo vestiu um "short" branco e foi jogar bola.

   O show foi muito animado. / O show foi muito animado.

Observação: Não vêm entre aspas as palavras estrangeiras aportuguesadas. Eis algumas que podem causar dúvidas: [Abajur] [Álibi] [Ateliê] [Baguete] [Bangalô] [Basquetebol] [Bege] [Bibelô] [Bidê] [Bife] [Blecaute] [Boate] [Boi] [Boxe] [Brevê] [Buquê] [Capô] [Cassetete] [Champanha] [Chiclete / Chicle] [Clichê] [Complô] [Estêncil] [Estresse] [Flerte] [Fórceps] [Náilon] [Nocaute] [Pingue-Pongue] [Pulôver] [Suéter] [Treiler] [Voleibol] (ou vôlei: forma abreviada).

Usamos Habitualmente As Aspas

1. Para realçar termos, expressões, conceitos e definições que se deseja pôr em evidência. O uso das aspas nesse caso é uma decisão pessoal do escritor: Desde os cinco anos merecera eu a alcunha de menino diabo. (Machado de Assis)

   O ministério autorizou o "realinhamento" dos preços.

2. Para realçar palavras ou expressões irônicas, em sentido figurado, apelidos, termos de gíria e populares. Aqui também o uso das aspas é uma decisão pessoal: O "Zezinho" está doente.  / A festa foi um "barato".

      Ele ficou muito "alegre" com a visita da sogra.

Observação: Em vez de aspeados esses termos também podem vir sublinhados, em grifo ou itálico, especialmente se constituídos de um único vocábulo. O uso de grifo, caixa-alta, itálico, negrito ou outros é preferível, pois individualiza mais e ocupa menos espaço: Ele ficou alegre (ou: alegre, alegre) com a visita da sogra.

3. Para destacar títulos de livros, revistas, jornais, filmes etc. A preferência, no entanto, é pelo itálico ou negrito:

      A notícia foi dada pelo Jornal do Brasil (ou: Jornal do Brasil).

4. No caso de filmes, grafe o título entre aspas e com maiúsculas no início de cada palavra (exceto artigos, preposições, conjunções e partículas átonas). A primeira palavra também tem inicial maiúscula, sem importar sua classe gramatical: "O Império Contra-Ataca". Se a tradução em português não for fiel ao título original, cite-o entre parênteses na primeira menção: "Os Brutos Também Amam" (Shane). Se o filme ainda não tiver título em português, use o original e, entre parênteses, traduza-o na primeira menção: "The Hero" (O Herói). ®Sérgio.

______________________________

Algumas informações foram extraídas (e adaptadas ao texto) de: Rocha Lima, Gramática Normativa da Língua Portuguesa.

Se vocêencontrar omissões e/ou erros (inclusive de português), relate-me. Só enriquecerá o texto.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquercomentário. Volte Sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 11/04/2008
Reeditado em 15/07/2012
Código do texto: T941657
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 67 anos
1281 textos (14833444 leituras)
7 e-livros (6194 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/14 05:56)
Ricardo Sérgio



Rádio Poética