Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

HAICAIS


Foi superciente
quem inventou a ilusão
que segura a gente.

* * *
Morrerás de mágoa,
Se o que queres é a igualdade,
Antes de alcançá-la.

                                        * * *
* * *
O pão que te sobra,
com certeza está faltando
à mesa de alguém.

* * *

Repare a formiga,
Depois o boi e o elefante.
Que é o homem, me diga?

* * *
                                       
Reparo a favela
E me pergunto por que
Acontece tanto.

* * *

Por que isso agora?
Levantar de madrugada,
Escrever haicai?

* * *

Dois dedos de prosa,
um de mel, três de cachaça,
espírito forte.

* * *

Embalança a rede
Para acordar o jejum,
Que morre de fome.

* * *

A poça de sangue
é uma faixa colorindo
o negro do asfalto.

* * *

Quem quer que ofereça,
exatamente por isso
um dia recebe.

* * *

Um guarda, o apito,
atrito de ferros, gritos
- a morte anda solta.

* * *

Solta a brida, as rédeas,
deixa o ginete ir à frente.
A vitória ou a morte.

 * * *

Não falte o trabalho
que nos sustenta e engrandece,
pelo amor de Deus.

* * *

Toma tento agora
enquanto és moço, e bem podes
dominar o mundo.

* * *
                                       
Só um grão de areia
bastará a quem pretenda
construir seu mundo.
         
* * *

A erva daninha
na roça do preguiçoso
acabou com tudo.

* * *

Apague o cigarro
antes que o pobre se queime,
coitadinho dele.
         
* * *
         
Se tens a verdade,
falarás só, ninguém mais.
Outro, para quê?
         
* * *
         
O tempo que passa
encarquilhando o meu rosto,
é igualzinho a traça.

* * *
     
Assim como o sol
pertence a todos os homens,
a terra também.

* * *

No monte de lixo
onde ia buscar o pão,
caiu e morreu.

* * *
 
Quem, crucificado,
do alto da cruz perdoou,
só pode ser Deus.

* * *

O que dói no outro,
se fosse em você doeria
muito mais que nele.

* * *

Toda sina é boa
se lhe ajuda o portador
a vencer o mau.

* * *

Não maldigo a sorte,
mas trabalho, sonho, espero
sem pensar na morte.

* * *

Ao dar o recado
faça-o em poucas palavras,
para ser bem dado.
 
* * *

Quem muito conversa,
acaba não tendo tempo
de pensar em si.

* * *

Primeiro o trabalho,
só depois a diversão.
Se não, passa fome.

* * *

Que haverá no mundo
que possa mais do que a fé?
O amor, com certeza.

* * *

Não espere o bolo
crescer para dividir.
Divida o que tem.

* * *

Se o médico é lento,
a morte tem muita pressa
e chega primeiro

* * *

Quem me dá a mão
esperando a recompensa,
esse é meu amigo?

* * *

Prefiro o inimigo
de quem conheça o endereço,
ao indiferente.

* * *

Na opção de salvar
a criança ou o ancião,
prefere o futuro.

* * *
                         
O meu neto vale
pelos seus pais e avós,
por seis, certamente.

* * *

Ao chegares,filho,
nos longe da minha idade,
pensarás em mim.
João Justiniano
Enviado por João Justiniano em 18/01/2006
Código do texto: T100456

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ex: cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Justiniano
Salvador - Bahia - Brasil, 96 anos
619 textos (19611 leituras)
13 e-livros (1027 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:36)
João Justiniano