Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUEM É ABEL FONSECA


De vez em quando, temos lindas e agradáveis surpresas numa tarde de domingo...
Osculos e amplexos,
Marcial

QUEM É ABEL FONSECA
Marcial Salaverry
 
Uma pergunta realmente interessante esta. Afinal, quem é esse tal de Abel Fonseca?
Anotem bem este nome. Ainda vão ouvir falar muito dele.
Abel até bem pouco tempo atrás era simplesmente um catador de café em uma pequena fazenda perdida no interior de Santa Cruz do Rio Pardo. Tinha uma coisa muito peculiar, pois enquanto trabalhava, ao invés de cantarolar música caipira, como os demais, ele cantarolava músicas líricas.
Como tinha boa voz, começou a cantar no coral da Igreja. E talvez jamais saísse de lá, se alguém não cismasse de apresenta-lo ao Maestro Agenor Ribeiro Neto, regente da Orquestra Sinfônica de Poços de Caldas.
Nessa apresentação, mal nosso Abel abriu a boca, o Maestro viu que estava diante de um talento raro. Para quem conhece um pouco de música, sabe que “sopranino ligeiro” é algo destinado a gargantas femininas. E é essa a tonalidade da voz de Abel Fonseca. Para que se tenha uma pálida idéia da voz desse rapaz, basta fazer uma comparação com a voz de Tete Espindola.
Imediatamente tratou de faze-lo ensaiar para cantar com acompanhamento da Orquestra Sinfônica de Poços de Caldas. E a musica que Abel costumava cantarolar, era nada mais nada menos que o Adágio de Albinoni. Apenas isso. E, claro que quando ele começa a cantar, cessa tudo quanto a antiga música canta, pois uma voz mais bela se alevanta...
Hoje, dia 04/03/2006, para comemorar o aniversário de nosso querido Villa Lobos, a Orquestra Sinfônica de Poços de Caldas, sob a regência do Maestro Agenor Ribeiro Neto, apresentou-se em Santos, em espetáculo a céu aberto na Praia do Gonzaga. E apresentou em praticamente primeira audição o jovem catador de café Abel Fonseca.
Depois de abrir o espetáculo com a execução da Suíte nº 2 de L’Arlesienne, de Bizet, apresentou a Pequena Serenata Noturna de Mozart, prosseguindo com Tico-Tico no Fubá, para dar um toque popular, e, preparando a apresentação do jovem Abel, apresentou o Fantasma da Ópera.
Aí crianças, apareceu um rapaz baixinho, magrinho, super tímido, e com um doce sorriso. O Maestro contou sua história, e avisou que iríamos assistir a um lindo espetáculo. Ele iria cantar simplesmente o Adágio de Albinoni. Enquanto ele cantava, aconteceu algo raro em espetáculos a céu aberto. Silencio total e completo. Embevecidos com os trinados que saiam de sua garganta, até as crianças que estavam assistindo ficaram quietas.
Por mais que tente, não conseguirei descrever sua voz...  Para quem já escutou um coral de anjos, poderá fazer uma pálida idéia do que aconteceu aqui. Santos teve o privilégio de escutar a primeira apresentação desse jovem em um espetáculo desse porte.
Depois, ele cantou Con Te Partiró, e foi aplaudido em pé, durante e ao término de seu número.
Depois... bem depois a coisa perdeu um pouco da graça. O Maestro Agenor brindou-nos com maravilhosas execuções de Over the Rainbow, Trompeta de España, Trenzinho Caipira, Asa Branca, mas estávamos apenas aguardando a volta de Abel que encerraria sua apresentação, cantando Memory. Encerraria, porque o público fê-lo reprisar Com Te Partiró...  e não queria deixa-lo partir.
Não importou a chuva que caiu durante o espetáculo. Ninguém arredou pé. Simplesmente empolgante a apresentação desse rapaz que até poucos meses era catador de café...
Apenas um detalhe. Pelo fato de sua voz lembrar um coral de anjos, ele resolveu atender a sugestão para adotar o nome artístico de Abel Delle Angeli (Abel dos Anjos). Logo vamos ouvir falar dele. Anotem esse nome ABEL DELLE ANGELI, nosso Abel Fonseca.
É fácil deduzir que logo ele estará cantando na Europa, porque para esse gênero de música, o Brasil ainda é muito pequeno.
Ao terminar o espetáculo, o máximo que consegui dizer foi OBRIGADO AMIGÃO, por ter permitido que eu tivesse o prazer e o privilégio de assistir a tão belo espetáculo.
Claro que foi UM LINDO DIA, tanto para mim, quanto para os santistas que resolveram aproveitar bem o final da tarde de domingo, apesar da chuva que apareceu para refrescar o intenso calor..
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 06/03/2006
Código do texto: T119367
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19860 textos (1963141 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:14)
Marcial Salaverry