Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

          Imagem extraída da REDE - autoria desconhecida


               Às mulheres de todo dia

          
          Meu dia começa na madrugada fria, onde quebrando o gelo das rigorosas manhãs de inverno,  eu atravessava, a pé, um bairro inteiro, para entender as equações do 1º e 2º graus, lá no meu tempo de aprender...
          Meu dia é duas horas antes do almoço, enquanto descasco batatas, às duras penas , embalo com os pés o carrinho de  um bebê chorando,  querendo meu peito... 
          Meu dia é também nas oito horas de trabalho, diante de uma tela de computador, ou da velha máquina IBM, tendo que dizer um NÃO redondo ao candidato reprovado no teste de seleção, ou agüentando o cheiro insuportável de cigarro, daquele diretor intransigente, que teimava em colocar mais vírgulas do que o texto realmente necessitava... 
          Meu dia é na noite serena, em que depois de um cansativo dia, me deitei e, plena , me fiz mulher, perfumada e amante 
          Meu dia é na tarde ensolarada de domingo, quando passeei de mãos dadas com o namorado, com o amigo, com o irmão ainda pequeno... e estendi uma toalha xadrez e fizemos  pic nic adolescente 
          Meu dia é também aquele sábado à noite onde dancei até me acabar com meu primeiro namoradinho, que se atrevia a me beijar a boca, trêmula dos perigos da idade... 
          Meu dia aconteceu  nas fugas aos motéis, das nossas jovens tardes de domingo, quando nos deliciamos nos prazeres da carne ...
          Meu dia é uma passagem de avião, é um apertar de mãos, de braços e pernas... meu dia é o teu dia, amiga, companheira, irmã,  professora, catequista, poetisa,  amante, mãe, namorada....  MEU DIA E O TEU DIA...... É TODO DIA ...

                              Ofereço esse texto:
- ao Bira, que sabe como ninguém, cuidar das  mulheres, e com seu talento, as reproduz em tintas, grafite e aquarela, com muito sentimento, e ainda por cima, tem uma mãe linda e uma mulher adorável... 
- à Marieta, que nos deu o Bira de presente ...
- à Goia que é uma sortuda de ter o Bira ... (e suas gatas...)
- à Ana Flávia, a mulher que fizemos com amor...
- às duas irmãs de sangue, que sempre me deram banho e luz...
- à Denise por suas rosas, e ao Márcio por ajudá-la a plantar...
- à Patrícia, apenas por ser tão doce e companheira
- à Alice, por beijar meus poemas e acariciar meu ego...
- à Mamãe que nem precisa mais de homenagens ...
- à Maria Santíssima, que intercede por nós junto a Jesus...



Lili Maia
Enviado por Lili Maia em 08/03/2006
Reeditado em 08/03/2006
Código do texto: T120375

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lili Maia
Curitiba - Paraná - Brasil
484 textos (66676 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:35)
Lili Maia