Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mãe e Filho Rotina 83. Dedicado à Pablo filhote meu......

Me deito em tua cama que tem um jeito de você e fico querendo a ti dizer que tenho pena de nós dois, que as vezes pareço sem emoção, mas é que preciso pensar, na tua e na minha alimentação.
Muitas vezes falho devido a carências, cansaços e desesperos, é que quero que você seja o melhor, quero te dar tudo e não tenho nem um começo para nós dois.
Chego em casa e faço a coisa mais monstruosa, brigo feio com você, e tudo o que quero é te abraçar, mas você muito perfeito vive a me dar lições de vida e me perdoa quando deveria me queimar viva.
Pede que eu mande para o conserto sua velha bicicleta, quer leite Neston  e bolachas, pelo amor de Deus, você não sabe o quanto me custam teus apelos, o quanto choro, me desgasto, e vivo morrendo para realizar teus desejos que, são são de uma simplicidade comovedora.
Vira tudo confusão, eu quero namorar o Júlio e você não dorme, finalmente quando você dorme, tenho que acordar o Júlio, pois o último ônibus está saindo.
Tua escola atrasa, o aluguel atrasa, a geladeira totalmente solitária. A ti faltam as meias, a mim as calcinhas, teu pé cresce a cada segundo, meu sapato entorta dos lados, faz frio e vira baderna, você me oferecendo teu cobertor, e eu gritando estou com calor.
Resta um bife, um bife na geladeira, você antipático me oferece este único bife, lambendo os beiços eu digo, deixa de ser besta, odeio carne, odeio carne.
Fico com uma vontade de abraçar e ficar assim abraçada com você até o fim, mas digo logo: vá dormir menino.
Eu começo a cochilar e você só para irritar: mãe a senhora já dormiu? Dá uma vontade louca de em coma entrar, mas não posso, tenho que consertar tua bicicleta, repelir o cobertor, virar a cara diante do bife, detestar leite, brigar com você, namorar o Júlio, ouvir de cabeça baixa tuas respostas diante das perguntas da vida, enfim, viver e ver você crescer, agradecendo à Deus pela tua existência. É, acho que ele fez tudo certinho com nós dois, nosso real defeito é a extrema pobreza. Acho que Deus pensa que somos imateriais..Isto tudo quer dizer, volta logo, tenho saudades, sem VOCÊ realmente eu não sou NINGUÉM...

Dedicado à meu filho Pablo
Dorothy Carvalho
Enviado por Dorothy Carvalho em 14/05/2006
Reeditado em 19/02/2008
Código do texto: T155730
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dorothy Carvalho www.dorothycarvalho.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dorothy Carvalho
Rubiataba - Goiás - Brasil
351 textos (53933 leituras)
1 e-livros (85 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:45)
Dorothy Carvalho