Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Minha amada Sal,

Não direi adeus e sim um até breve, você não morreu, só não está mais neste plano, o que não impede de continuarmos sendo amigas e confidentes.

Quantas vezes nos falamos, quantas vezes choramos uma com a outra, para você contei meus medos, minhas alegrias e meus sonhos.

Também ouvi de você suas dores, suas preocupações e suas alegrias, compartilhamos muitos segredos uma da outra.

Tenho todos os nossos e-mails guardados, e sempre os leio para buscar a força que você minha querida sempre me deu.

Não tivemos tempo para nosso encontro pessoal, você não pode esperar por mim, o Pai te chamou, e chamou porque precisa de você ao lado dele.

Sei que de onde você está nossa amizade continuará como sempre foi e sempre será.

Você não morreu!

Em minha alma você está viva mais do que nunca.

Beijos minha linda e amada amiga.

***

ÐäMå Ðë ÑëG®ö

Apenas uma mulher que já riu, amou, se entregou e chorou.
Escrevo o que sinto, como sinto quando sinto.
Longe, muito longe de ser uma poetisa sou apenas alguém que sente!

***
Dama De Negro
Enviado por Dama De Negro em 20/06/2006
Reeditado em 25/06/2006
Código do texto: T179232

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dama De Negro
São Paulo - São Paulo - Brasil
1890 textos (146144 leituras)
2 e-livros (329 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:26)
Dama De Negro