Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu pai...

 

 Venha de lá um abraço.
 Deixe-me, estreitá-lo em meus braços.
 Venha sentir meu afago, meu carinho.
 Porque, eu te amo meu pai.
 Que bom, que ainda estas aqui.
 A meu lado, onde possa senti-lo.
 Pai deixe-me, beijar teu rosto.
 Acariciar, teus cabelos brancos.
 E viver um pouquinho,
 Meus dias de criança.
 Pai, quantas vezes, eu procurei.
 O aconchego de teu colo.
 Sentado sobre teus joelhos
 quanta historia, eu ouvi.
 Quanta coisa boa me ensinou.
 quando fazia minhas artes
 Com carinho me davas um sermão.
 Ás vezes um puxão de orelhas.
 Que importava, era o Senhor.
 Aquele puxão de orelhas não doía.
 Era apenas, um simples lembrete.
 Para que, eu não fizesse peraltice.
 Só por isso, eu te amo meu PAI!

 Volnei R. Braga
  31-07-2005
 
 

Amigos perdoem a minha falha, pois na realidade meu pai
faleceu a doze anos, e só por esta razão eu repito mais uma vez, eu peço perdão, pela minha falha...

vovonei
 
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 08/08/2006
Reeditado em 11/08/2006
Código do texto: T211555
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147453 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:32)
Volnei Rijo Braga