Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Balneário Camboriú - Templo da Sabedoria.


I
Balneário Camboriú quem és tu, que todo ano após fevereiro acolhe os velhos guerreiros?
O grande fazendeiro e também abraças quem foi pedreiro.
É uma autovia que se transforma em um grande templo da sabedoria.
Nas marcas do tempo dos filhos que recebe – o sinal se percebe.
Do amor, ciência e paciência - a grande trilogia.
Cuida! São grandes mestres do conhecimento - é teu erário.
II
És o tabernáculo do saber, da ciência, filosofia - amor e paciência.
Em seus rostos espelham o saber, multidões aqui fazem sua residência.
A maior concentração do mundo, tem John, Gabriel, Izabel e Raimundo.
De todo os lugares do mundo; como uma grande migração de pássaros.
Procuram um lugar para descansar, dias feliz - aqui querem passar.
Caminham lentamente em sua sapiência – calmos - é palpável sua existência.
III
És linda e especialmente apropriada para o recolhimento - e aqui se sente.
A irradiação de suas forças cósmicas abençoados pelo Cristo Luz.
Estimula e nos conduz a aspirações espirituais e concentração.
Aqui se sente o ser humano, em seu limiar da perfeição e excelência.
O tempo lhes deu uma consciência mais pura e elevada.
Com amor e sabedoria aprenderam a dominar seu ser exterior.
IV
Fazem daqui seu templo da Sabedoria, reúne-se em eterna harmonia.
Grandes Mestres! Como professor universal que cumpriu sua tarefa especial.
Preparou alunos; tornando-os educadores para as gerações futuras.
Mestres do manto dourado, colorado e em carmim – estão cansados.
Pessoas queridas! Vindas de todo o mundo – algumas sofridas.
Nos mares do sul; Camboriú é o templo do lótus azul.
V
Sinto o ar da sabedoria e fico admirado - tanto saber aqui concentrado.
Seis mil metros de praia todos cobertos – todos já criaram seus netos.
Acima dos quarenta, cinqüenta, muita experiência de vida – até de setenta.
Andam calmamente querem vivenciar a iluminação de sua consciência.
Refletem a inigualável brandura de grandes mestres em sua candura.
Uma mescla rara do tempo que passou e a sabedoria que chegou.
VI
Eles aqui; visitantes que mergulham na vibração harmoniosa do som do mar.
Tragam o ar e formam a divindade que abrem os portões das galerias.
Onde estão expostas as virtudes - a sabedoria, fraternidade e alegria.
São calmos e ergonômicos; não ligam muito para as luxúrias gastronômicas.
Econômicos; mesmo com grandes posses conhecem o valor das conquistas.
Sabem o que é bom; controlam-se e nunca gastam a perder de vista.
VII
São invejados; amados pelos jovens e também odiados – enfrentam o abuso.
Seu saber atrita com a ignorância e estimula a intolerância do obtuso.
Seu poder econômico lhes permite após longos anos vir a Camboriú.
Abraçar seus “hermanos” e manos velhos que interrogam – “como esta tú?”
Sejam bem vindos velhinhos; aqui é sua praia; venham e descansem
Divirtam-se nas águas do mar, respirem este ar; faça desta terra seu lar.
VIII
Estão à procura de paz - e aqui a encontraram - sabemos como se faz.
Temos o pão - para fortalecer suas energias - velho irmão.
O colchão - para que após longos anos descanse um pouco.
Respeito; amor fraterno para preencher seu coração.
Vem cá irmão da Argentina, Paraguai - de todo mundo - do Uruguai.
Sorria; sabe que amamos receber a maior concentração de sabedoria.
IX
O Maior balneário das Américas - o mais lindo - para a perfeição está indo.
Aqui há fartura;  e para seu descanso - damos a cobertura.
Todo ano sua visita conta como certo – vem o braço do Cristo luz está aberto.
Nos brinde com sua sabedoria - descanse nas águas – respire alegria.
A paz; receba das montanhas que te cercam - a serenidade que traz.
Aprendendo com seu exemplo – da sabedoria sempre seremos o templo.

-----------------------------------------------
Samoel Bianeck
Enviado por Samoel Bianeck em 16/09/2006
Código do texto: T241322
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Samoel Bianeck
Curitiba - Paraná - Brasil
79 textos (7084 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:47)
Samoel Bianeck