Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

I - POEMAS À ADRIANA.


Manoel Lúcio de Medeiros

FICA A SAUDADE!

I
Nesta hora tão marcante, que só a letra traduz,
Nos versos deste poema, um manuscrito conduz,
Se há segredos ocultos, nós vamos sim, desvendar,
Nem o mar mesmo resiste um tsuname a passar!

Vamos fazer um transplante, nós vamos sim suportar?
Nem mesmo a neurologia, vai nos poder ajudar,
Extirpar o nosso cérebro, implantar um coração,
Existem coisas que a gente, não entende com razão!

Nem a psicologia, compreende a emoção!
A mente se manifesta, com tanta operação,
Mas a dor de uma partida, não há remédio que cure,

Água em meio ao deserto, oásis que se perdure!
Hoje um marco se encrava, nessa nossa despedida,
Quando a saudade ficar, perante tua partida!


Direito autorais reservados.






Malume
Enviado por Malume em 05/10/2006
Código do texto: T257123
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malume
Fortaleza - Ceará - Brasil
452 textos (16865 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 04:58)
Malume