Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

- VI - POEMAS À GRAÇA MEDEIROS.

Manoel Lúcio de Medeiros.

FORÇA QUE CONOSCO SOMA

I
No centro do nosso peito, dentro da congregação,
Existia tua saudade, dando nos grande afeição,
Mas com a tua chegada, trouxeste uma lição,
O que se planta na alma, se colhe no coração!

II
Dentro deste nosso peito, conquistaste um espaço,
Não abriremos à mão, nem ante um punhal de aço,
Sempre serás esta amiga, que ama sem distinção,
Enobrecendo o trabalho, com tua administração!

III
Graça por onde passaste, deixaste teu bom perfume,
És da rosa as pétalas, que em uma flor se une,
Quero passar as tuas mãos, do meu poema, o volume,
É uma simples lembrança, pra não perder o costume!

IV
Graça o amor que plantaste este jamais ninguém toma!
O amor é uma parte, que nunca foge do peito,
Graça, aqui no Cambeba, tens o nosso respeito!
Amamos o seu trabalho, força que conosco soma!

Direitos autorais reservados.
Malume
Enviado por Malume em 06/10/2006
Código do texto: T258126
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malume
Fortaleza - Ceará - Brasil
452 textos (16875 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:57)
Malume