Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mãezinha



Vá mãezinha...
Vá... Desdobra o corpo da alma
E flutua...
Saiba querida, sua missão na terra se extinguiu
Os anjos a rodeiam em cânticos
De asas abertas a esperam para afagos
Para a recepção maior
Você nunca se omitiu as sinceridades que aceitou
Coerências suas, muitas vezes não dos outros
Mas sempre acreditou que sua maneira de ser era a verdade
As necessárias ao rumo do universo
Você mamãe que fazia versos admirando o céu
As árvores...as montanhas...
Onde mirava imagens e nos mostrava
Sabia bem sorrir, dançava, brincava
Espanando as tristezas as aflições as agressões do mundo
Você mamãe que colocava em letras
O cotidiano, o passado, o presente
Gostava de passear e ao seu homem – papai- sabia amar
Com intensidade que jamais presenciei em outros pares...
Pesares hoje? Não mamãe
Há muita emoção em sua hora em meu coração,
Mas sem lástima
Há louvor pelo agora
E ao terminar o seu respirar na terra
Deu-me a prova que você vai continuar...
Assisti seu corpo em fração de segundo se transformar
Em prata...sutil...e maravilhoso instante...
Ao esvaziar da carne
A alma... Sua alma, presenteou-me com a visão nítida da despedida
Em prata, sua hora da partida!
Vá mãezinha, desdobra a alma do corpo
E flutua!
                                               
Regina Romeiro
Enviado por Regina Romeiro em 23/11/2006
Código do texto: T299188

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Regina Romeiro
São Sebastião - São Paulo - Brasil
475 textos (28766 leituras)
4 áudios (704 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:11)
Regina Romeiro