Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FILHO: PERDÕE-ME POR LHE FALTAR AOS OLHOS!



SABE EU E NINGUÉM MAIS,

DESTA SAUDADE INFINITA QUE SINTO E

DA GRANDE DOR QUE ME ANIQUILA NESTES MOMENTOS DE PROFUNDA SOLIDÃO,

DESTA AUSÊNCIA, DAS PRIVAÇÕES QUE ME IMPÕEM ESTA DISTÂNCIA E QUE ME IMPEDE DE OUVIR A SUA DOCE VOZ QUE NA INOCÊNCIA GRITA PELO MEU NOME ACREDITANDO QUE ESTOU A CHEGAR!

FILHO AMADO, PERDÕE-ME POR ESTAR LHE FALTANDO AOS OLHOS, MAS ME ENTREGO À DEUS E CONVICTO DA SUA PROTEÇÃO, ENTREGO-LHE AO NOSSO CRIADOR PARA LHE OFERTAR OS LENITIVOS AMOROSOS PARA LHE ACALMAR E LHE MOTIVAR SORRISOS!

©Balsa Melo
13.06.2005
Ares de Brasília - Recife/João Pessoa
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 09/09/2007
Código do texto: T644738
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87160 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 14:24)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)