Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



Sempre lembrarei de você, professora!

Figura franzina, tão simples, tão bela...

Ah meu Deus, como brilhava!       

Brilhava assim, feito estrela

Na pequenina escola, há décadas atrás...

Meu maior orgulho, carregar teus livros     

Arrumar tua mesa, te dar uma maça...

Não que você fosse, “assim tão boazinha”...

Cheia de autoridade, fazia-se respeitar!        

Tua régua de madeira, em mim nunca usou

(Ou usou? Já não sei, não importa, não lembro...)

Bons tempos aqueles! (Ai, que nostalgia!)

Tempos de uniforme, e de  usar “guarda-pó”    

Branquinho, singelo, da cor da inocência!

Bons tempos de sonhos, de mil brincadeiras!

Se eu fechar os olhos, ainda posso vê-la

Na pequena escola, de uma sala apenas...    

Os olhinhos curiosos, que te observavam

Um dia perceberam que sabiam decifrar

O mistério encantado das letras

Torna-las palavras! Já sabíamos ler!            

Obrigado, minha MESTRA querida!

Por iniciar-me no prazer da leitura

Nos livros ainda hoje encontro             

Respostas, saber, prazer e aventura!

Segui teus conselhos, e a vida prosseguiu...

De você, não sei mais que o primeiro nome!

“Maria das Dores” (Não!!! Das alegrias!) 

Mas quero que saiba, esteja onde estiver      

Que nunca te esqueço e sempre serei grata

Pela mão que um dia, segurou a minha!

E uma música antiga, (herança da vó),  
Sempre  me traz lágrimas aos olhos:

“Que saudade da professorinha que me ensinou o beabá”

Obrigado, de todo meu coração, querida MESTRA!

Meu
muito obrigada saudoso!



                           
 
Carinhosa
Enviado por Carinhosa em 07/11/2005
Reeditado em 15/10/2016
Código do texto: T68383
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Carinhosa
Curitiba - Paraná - Brasil
657 textos (164698 leituras)
3 e-livros (397 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 05:54)
Carinhosa