Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Poeta não morreu - Irio Rodrigues

Onde andas Poeta, que não te encontro!
Estive na praça, no banco onde sentavas,
não te encontrei de pernas cruzadas...
Com tua velha bolsa, e pedaço de lápis,
Não vi tua bengala, nem o filho companheiro!
Sê mudaste de praça poderias avisar,
ou até mesmo poetar num pedaço de papel,
pra gente se encontrar e falar de poesia...
Quando te encontrei, finalmente sorrindo,
Naquela praça tão movimentada e límpida...
Rodeado de crianças ouvindo tuas estórias...
Imaginei que havia enfim te encontrado...
Num mundo onde há menos hipocrisia...
e, mais amor entre os seres humanos...
Vi tua alma iluminada, num facho de luz,
Ouvi o poema que recitavas falando de paz,
Sem mágoas, sem dor, sem rancor...
Com um brilho no olhar falavas de amor.
Quando retornei do meu fausto encontro,
me veio a certeza que estivemos juntos de novo...
Nesta estrada da vida, que se chama "saudade".

(Homenagem ao Poeta Pobre, Irio Rodrigues)
        (Rio Grande,RS - 1937/2006)
WILSON FONSECA
Enviado por WILSON FONSECA em 08/11/2007
Código do texto: T728385
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
WILSON FONSECA
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 68 anos
193 textos (18365 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 04:04)
WILSON FONSECA