Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Saga: politica de Fernando Jose Figueroa (Taroga)

 Papai sempre pertenceu ao P.C.B.
 Eu tinha apenas dez anos e já o acompanhava nas reuniões do
 partido, pois ele enxergava pouco, eu era a menina dos seus olhos,
 como ele dizia.
 As reuniões do partido, aconteciam uma, ou duas vezes por mês.
 Na época, tinha que ser as escondidas.
 Taroga, como era chamado, pelos companheiros do partido, era
 de uma personalidade marcante, sabia o que queria, e lutava pelos
 seus objetivos.
 Era um idealista sonhador.
 Seu maior sonho era: justiça social, igualdade para todos. Apesar de
 ter só o primário, ele era dono de uma sabedoria invejável que
 adquiriu através da leitura, discutia sobre qualquer assunto com a
 maior desenvoltura.
 Quando ele falava, todos paravam para ouvi-lo.
 Ao longo de sua vida, foi perseguido pelo DOPS, preso, torturado
 varias vezes.
 Quando um companheiro avisava antes da batida, ele conseguia ficar
 foragido, em algum lugar, que ninguém sabia, nem a mamãe.
 Em uma determinada reunião do partido, o assunto era começar com:
 terrorismo, papai pediu a palavra e foi contra dizendo: vão morrer
 mulheres, crianças e idosos, sou contra. Dias depois ele foi preso e
 colocaram uma gravação, para ele escutar dizendo: Sua salvação
 esta aqui, quando foi contra o terrorismo, se não fosse isso, íamos
 acabar com você, dessa vez.
 Nem as prisões, as torturas, não conseguiram fazê-lo mudar suas
 ideias.
 Ele era um líder nato, por isso o DOPS, não o perdia de vista, sem
 contar que na década de 40, ganhou a eleição para vereador, com
 votos que dariam para eleger mais cindo vereadores, pelo P.C.B., não
 chegou a tomar posse, pois casaram seu mandato.
 Era um homem digno, integro, honesto, tinha uma retidão de caráter,
 a toda prova, era daquelas pessoas que não se vendiam, e olhe que
 fizeram muitas tentativas pra isso.
 Ele só se livrou do DOPS, quando sofreu um derrame e ficou na
 cadeira de rodas.
 E assim Taroga foi esquecido, também, pelos companheiros.
 Para completar, seu patriotismo morreu em setembro, no mês da
 independência do Brasil.
 Foi um exemplo de vida, garra e determinação.
 Um idealista, que sonhava com um mundo melhor.
Zuzufigueroa
Enviado por Zuzufigueroa em 08/11/2007
Código do texto: T728668
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Zuzufigueroa
Porto Velho - Rondônia - Brasil
1583 textos (292671 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 01:05)
Zuzufigueroa