Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

**HULL DE LA FUENTE,  PENSO QUE, UM DIA, AINDA TEREI QUE INVENTAR UMA NOVA ARTÉRIA EM MEU PEITO, PARA PODER PASSAR, SEM DEFEITO, TODA A SEIVA DE AMOR QUE POR TI INVENTO. MIRA IRA.

 

Tua paisagem italiana, em mim,
não cabe nos contornos dos meus olhos,
plenos de palavras ausentes,
que sentem 
tua ausência...
escritas
em suaves tons dourados,
e que simplesmente
dei o nome
de saudades.

MIRA IRA
Publicado no Recanto das Letras em 14/11/2007
Código do texto: T737583





Revi Veneza com a Mira Ira

 

Veneza! Te vejo tão bela,

Nos olhos da minha amiga,

E através dos olhos dela

Estou aqui minha querida.

 

Tens os sons de tantos sinos

Das igrejas tão antigas,

Isto é um presente, um mimo,

Só pra ti, Mira querida.

 

Por entre canais estreitos

Levo-te à Piazza San Marco

Onde o amor mais perfeito

Te esperará sob um arco.

 

A orquestra do café

Tocará à tua chegada

E os pombos arrulhando,

Farão tantas revoadas.

 

O teu amor em Veneza

Te fará muito feliz,

Viverá tanta beleza

É esta amiga quem diz.

 

Rever Veneza assim

Trouxe-me muita emoção,

Tu és mesmo um querubim,

Que traz paz ao coração.

 

Obrigada, Eliana, minha doce amiga e belíssima poetisa. O teu gesto realmente me comoveu. Acha que é fácil agüentar essa emoção? Precisas ver como o meu coração está batendo arrítmico. Boa noite, querida.




(Hull de La Fuente)

 
Hull de La Fuente
Enviado por Hull de La Fuente em 16/11/2007
Reeditado em 16/11/2007
Código do texto: T739237
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hull de La Fuente
Brasília - Distrito Federal - Brasil
2667 textos (394241 leituras)
2 e-livros (182 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 19:03)
Hull de La Fuente