CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Mensagens de Gauchos Notáveis, ou E por Falar em Gauchês

Texto feito em parceria com o TS Jr e amigos gaúchos Notáveis
......................................
Recebi de um Gaudério de boa cepa, das Querências dos pampas, este texto sobre o Piá Jesus. Não quis queimar a Cuia procurando as  razões de considerar ou não um texto em duo.O fato é que  meu texto gauchês já tem mais de novecentas leituras e, portanto, outros gaúchos vieram lagartear no Recanto das Letras. Sou profundamente grato a eles. Que bom conhecê-los; dessa forma eu conheço um pouco melhor meu Brasil, a quem tanto amo.
Mas, tanto os Castelhanos quanto os Farroupilhas têm o direito de o ler. Eu, caipira autêntico, me transformo num Gaudério emudecido de emoção, sonhando com a charla ao pé do fogo, Mateando-me com o Tiesse, este ao lado do seu fiel Cuzco, em tempo que não sopra o Minuano e que , junto á cerca de Taipas, sobe no flete para buscar sua prenda Isabel e levá-la até seu castelo de Torres, enquanto o sol derrama-se dourado e inteiro pelas Querências amadas.
Só posso homenageá-los com a publicação de seus textos, tão ao meu gosto e de muitos brasileiros; do sul, do sudeste, do centro-norte, do centro-oeste, do norte  e do nordeste.
Não posso olvidar também do W. Fonseca, do João Adolfo, do Oldemar, do Edegar Soares, da professora Denise, de Novo Hamburgo. Amo vocês todos. E ainda lembro da Anna Hickmann, da Gisele Buntchen, da Xuxa, da Mary Terezinha, do Conjunto Farroupilha, do Gaúcho da Fronteira, do Borghetinho, da Estelinha Egg, do Pedro Caetano, do Quintana, dos Veríssimos, Antônio Augusto Fagundes-Aureliano de Figueredo Pinto-Jõao Simões Lopes Neto -Sérgio Faraco- Tabajara Ruas-Colmar Duarte- José Hilário Ayalla Retamozo, Daiane dos Santos, Falcão, Pedro Simon, Negrinho do Pastoreio, e etc.
.................................
T.S. Jr.
Después de se entreverar com os criollos por várias querências, vindo lá do fundão da estância, passando pelas coxilhas gaderas, o loco de buenacho; o índio Noel, se mostra. Montadito na sua charrete, plena de regalos, que mais parece um mascate vindo do Uruguai, ele volta novamente para celebrar o nascimento do nosso piazito do peito, o gaudério dos pampas, chamado Jesus. E o piá, filho da Dona Maria, uma pinguancha flor de rezadera e do Sr. José, um carpinteiro loco de especial. E o piazito veio para salvar toda a indiada, que estava perdida pelas carreras da vida. E este índio velho que está de charla, pede ao piazito, com olhos vertendo água, que todos os maragatos, ximangos e viventes de todas as várzeas e coxilhas, extraviadas pelos pampas afora, que todos os xirus, gurias, prendas e chinocas, tenham uma vida plena de sucessos e felicidade tri legal. Que o Minuano sopre mais calientito e que o mate esteja melhor que a baga.
...........................
..........................

06/12/2007 10h54 - João Adolfo de Souza Guerreiro
Mas bah tchê, tá muy bueno uma barbaridade essa teu escrevinhado. A la putcha! Já vi que o piá cuera é um gaudério solto pelas letras regionais desse Brasil. Só não gostei dele ser "apenas" o segundo mais lido com menos de mil leituras, ah ah ah ah ah ah ah! Um abraço do tamanho da amamda querência gaúcha.
06/07/2007 22h23 - oldemar
Ta bueno indio velho. Tua escrita ta nos conforme. O chasque é dos buenos e o índio da escriba me parece aquerenciado com as coisa do Rio Grande. O minuano que assobia agora no meu ouvido me recuerda o tempo de gaudério onde uma china se aquerenciou no meu rancho fugindo das estrepulias da vida gaudéria e tomou um mate na chaleira preta aquecida pela trempe em brasa no meio do fogo de chão. Meu palheiro ardia com o gostoso cheiro de figueirilha e assim vamos tocando esta vida entre permeios de vaidade e saciedade sem esquecer as coisas do Rio Grande, este estado que não nos deixa na mão e ao mesmo tempo nos orgulha pelos exemplos.
01/11/2006 20h54 - Edegar SOARES
BÚENAS AMIGO! é com muita alegria na alma e o coraçaõ em festa- que me achego por aqui- pois recebi seu "chasque"(recado)lá pelo meu rancho- búeno! custei a chegar pois o senhor mora muito longe uma barbaridade! pego avião!troco de condução!pego outro etinerário- te digo daqui: que andei mais perdido que cachorro quando cai da mudança-( expressaõ que o gaúcho usa ao se referir que não acha o caminho) más búeno! em relação ao texto no qual o cumpadre véio se refere para que eu faça um tal de comentário gostaria de dizer que: tá búeno por demais! e aos poucos o senhor vai pegando este linguajar que é da fronteira do meu RIO GRANDE- por lá o pessoal usa muito -onde se constitui a mescla do espanhol com portunhol- lugares como:Rosário do Sul-Alegrete-Uruguaiana(meu pago:onde nasci)Quaraí- Saõ Borja-Itaqui-( zona da fronteira)sugiro ao ilustre cumpadre que faça um glossário ou deixe entre parenteses o significado de tais palavras que não é muito usada no centro do País-para o pessoal do RECANTO entender melhor o propósito dos seus textos. Búeno cumpadre ! e por outro lado sugiro que o senhor leia nossos escritores de literatura gaúcha como:Antônio Augusto Fagundes-Aureliano de Figueredo Pinto-Jõao Simões Lopes Neto -Sérgio Faraco- Tabajara Ruas-Colmar Duarte- José Hilário Ayalla Retamozo-Érico verissimo e tantos outros que escrevem com maestria sobre temas genúinamente gaúchos e campeiros (linguagem chúcra)- e já me largo a campo á fôra- pois meu tempo é curto como coice de pôrco

ACAS
Enviado por ACAS em 11/04/2008
Reeditado em 14/05/2008
Código do texto: T941465
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
ACAS
Taboão da Serra - São Paulo - Brasil
420 textos (188260 leituras)
2 e-livros (40 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/09/14 06:23)