Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CAPACETAÇO

Certa feita, nos idos de antigamente, o Cb João de Deus “Feijão”, no2º Regimento em Livramento, estava de serviço de Patrulha na Zona do Meretrício perto do Prado, quando foi chamado para deter um elemento que estava aparando rodeio no Cabaré da Maria Gorda.
Ao adentrar no recinto para prender o meliante, este se vendo acuado, pulou a janela, ombreando madeira e se mandou a la cria, em desabalada carreira.
O cabo veio usando, o meio da fortuna que dispunha no momento, usando a técnica Policial Militar, jogou o capacete contra as pedras da calçada, causando com isso um som característico, como se fosse um disparo de arma de fogo.
O marginal todo borrado, com as calças cheias, o mijo escorrendo perna abaixo e tremendo que nem vara verde exclamou:
_ Por piedade, não atire mais, “seu pulicia”, que já tô ferido.



JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Enviado por JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES em 05/05/2006
Código do texto: T150998
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
216 textos (80412 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 15:00)
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES