Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A VIDENTE

Tô aqui novamente para contar as estripulias daquele nosso conterrâneo nascido nos Cafundós. O mal criado e desaforado “Seu Lunga’”. Né que o danado vinha passando por dificuldades vivia desanimado, cabisbaixo e um tanto apoquentado...  Confidenciou o problema a um amigo. Este o aconselhou a procurar uma vidente recém chegada à terrinha, vinda do Codó no Maranhão. Seu Lunga em busca da verdade nas palavras da irmã menininha. Chegou ao endereço indicado. Tirou o chapéu fez o sinal da cruz e tocou a companhia. Uma voz feminina atendeu e perguntou – Quem é aí? Neste momento o velho é tomado pelo ódio, ficou possesso, chutou a porta e aos berros respondeu: - Sou eu... “Sua porra, fila- d’uma-égua”, que não sabe nem identificar quem bateu à sua porta. Como vai saber o passado, presente e futuro de alguém?  Você é uma mentirosa, catimbozeira de meia tigela.

Chiquimribeiro
Enviado por Chiquimribeiro em 07/05/2006
Reeditado em 13/03/2015
Código do texto: T152118
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Chiquimribeiro
Fortaleza - Ceará - Brasil
507 textos (70717 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:07)
Chiquimribeiro