Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CORNO GENEROSO

O galheiro chega em casa fora do horário costumeiro e flagrou sua amasia no maior rala e rola, a tal  dança do acasalamento  com o urso. Tamanho foi o susto que ele ficou inerte assistindo a cena dos movimentos sincronizados..., indo e voltando, para frente e para trás... Uma hora via a piranha por baixo e noutro momento o mancebo por cima dela.  Passado o sobressalto o chifrudo fez o maior fuzuê, chutou o pau do barraco e partiu para cima da adúltera com o desejo matá-la. O galhardo membro do triangulo amoroso comprou a briga.  - Meu amigo, a coiseira agora é minha. E em mulher minha ninguém bate. - Ela não é sua e nunca será diz o corninho. Vá tratando de ir embora, pois contra você não tenho nada. Sei que ela errou, mas, não irei matá-la, somente aplicarei um grande castigo. - Que grande castigo eu receberei? Perguntou à vagabunda. -Nas festas do final do ano iria lhe presentear com dois vestidos. Um para o natal e outro para o ano novo. Como grande castigo, lhe comprarei somente um.


Chiquimribeiro
Enviado por Chiquimribeiro em 13/05/2006
Reeditado em 13/03/2015
Código do texto: T155279
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Chiquimribeiro
Fortaleza - Ceará - Brasil
507 textos (70684 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:27)
Chiquimribeiro