Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
SÓ PRA REMÉDIO

Não adianta o assédio.
Cachaça? Eu?
Só se fô pra remédio!
Ninguém qué sofrê,
evidentemente.
Daí, não custa beber umazinha
pra desanimar a dor de dente.
Mais tem dor que vai doendo, doendo...
e o jeito é ir bebendo, bebendo...
Veja a dor da solidão!
Tem gente que acha graça,
mas eu digo sem temô:
remédio mió que cachaça
num existe não senhor.
E a dosagem é o de menos.
o sinhô bebe mais ou menos
conforme o tamanho da dor.
E papo de muié ciumenta?
Se num beber uma ou duas
Num tem Cristão  que aguenta.
E quando a gente "tá na fossa"?
nem adianta num querê.
A garganta da gente coça
.E nem carece de sê
pinga boa, da roça...
o negócio é bebê
ou aquela dor nos destroça.
Tenho um amigo que aposta
que foi a pura cachaça
que curou a sua prósta.
E foi só a turma escutar
- veja que povo criativo -
trataro  logo de iniciar
um tratamento preventivo.
E eu pergunto a a quem quisé respondê::
Não lhe parece educativo
este modo de beber?
Conheço também uma senhora
que só bebe em casa
à hora do jantar,
geralmente à zero hora,
quando chega de algum bar.
E assim cada um escoe
a meió forma de se tratá.
Tem gente qua a mistura
junto com otros elemento.
Otros a prefere pura
pra acelerar o tratamento.
E se for cachaça de Sabará,
num tem contra indicação.
Adoeceu, bebeu,
tá são.

silasol
Enviado por silasol em 05/07/2006
Reeditado em 22/06/2009
Código do texto: T187815

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (CITE O NOME DO AUTOR E LINK PARA A OBRA ORIGINAL). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
silasol
Sabará - Minas Gerais - Brasil, 65 anos
653 textos (73328 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:24)
silasol