Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SAPATOS EM PÉ DE GUERRA

SAPATOS EM PÉ DE GUERRA
(Autor: Antonio Brás Constante)

Se existe uma peça de indumentária que mereceria se revoltar contra o homem, seriam os sapatos. Quando digo “sapatos” me refiro a todo e qualquer calçado, incluindo desde chinelos e sapatinhos de neném, até botas, sandálias e tênis.

Os calçados ficam literalmente por baixo em nossa sociedade, são os chamados eternos sofredores. Passam a vida pisando em coisas desagradáveis, sendo largados sujos em cantos da casa. Vivem pisoteados, carregando todo peso das pessoas nas costas.

Nos jogos são sempre os que mais sofrem e nunca são lembrados. As camisetas que não fazem nada durante a partida são beijadas e trocadas entre os jogadores ao final do jogo. Já os pobres sapatos, que passaram o tempo todo dando de cara na bola, ficam com o chulé do time sem a merecida importância que deveriam ter. Afinal, se um jogador jogasse pelado calçando apenas suas chuteiras, ele conseguiria jogar sem maiores problemas (desde que evitasse o jogo de corpo), mas se usasse todo fardamento e jogasse descalço, não conseguiria correr direito e se firmar em campo.

Os sapatos são considerados muitas vezes como potros selvagens, pois em muitos casos necessitam ser “amaciados” antes de se poder usá-los com o devido conforto. Nestes casos, o não “amaciamento” pode causar bolhas e calos nos pés.

Se um dia os calçados resolvessem se vingar e partir para o confronto, levariam vantagem, pois eles mais do que ninguém sabem enfrentar desafios, vieram de baixo e dominam a arte de chutar as dificuldades. Possivelmente começariam lançando um ataque químico utilizando nossas próprias meias, para então nos dar uma bela rasteira, mostrando que se quiserem “fincar o pé” eles conseguem.

Caso fossem vitoriosos, reescreveriam a história da moda, tomando o lugar dos chapéus na cabeça das pessoas, passando a ver o mundo de cima.

Neste momento teríamos a certeza que o fim está próximo, pois quando os calçados alcançarem o topo, então será porque nosso mundo estará finalmente todo de cabeça para baixo.

(SITES: www.abrasc.pop.com.br e www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc)

ATENÇÃO: Divulgue este texto para seus amigos. (Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).
Antonio Brás Constante
Enviado por Antonio Brás Constante em 27/11/2006
Reeditado em 27/11/2006
Código do texto: T302525
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Brás Constante
Canoas - Rio Grande do Sul - Brasil, 100 anos
399 textos (85237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 14:43)
Antonio Brás Constante