Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DUCK

DUCK, O CÃO ESPERTO.


1968 - ESTAVA EU EM FÉRIAS EM “DONA CATARINA”, FAZENDA DO MEU AVÔ JUCA. NAQUELA ÉPOCA, OS TRATORES DA CAMARGO CORREIA ESTAVAM RASGANDO A FAZENDA AO MEIO, INÍCIO DA RODOVIA DO OESTE, HOJE CASTELO BRANCO. ÉRAMOS UMA TURMA DE TIOS E PRIMOS, FÉRIAS DO MÊS DE JULHO, UM FRIO DANADO. LÁ PARA AQUELAS BANDAS, ESTA ESTÓRIA FOI INESQUECÍVEL, ME LEMBRO BEM ATÉ HOJE.
ESTÁVAMOS NA VARANDA DA CASA GRANDE, BRINCANDO COM O DUCK, CÃO PERDIGUEIRO, COMPANHEIRO DE CAÇADA DO AVÔ JUCA. ERA UM CÃO ÚNICO, MUITO ESPERTO.
FOI QUANDO MEU AVÔ CHEGOU, APEOU DO CAVALO E SE SENTOU NA SUA CADEIRA DE BALANÇO, ACENDEU UM CIGARRINHO DE PALHA E, NO VAI E VEM DA CADEIRA, COMEÇOU A CONTAR ESTA ESTÓRIA FANTÁSTICA...

ASSIM ELE CONTAVA...

“EU E O DUCK SAÍMOS DE CASA MUITO CEDO PRA UMA CAÇADA DE PACA LÁ PRO ALTO DA SERRA. COMO SEMPRE FAZÍAMOS, EU SEGUIA A TRILHA E DUCK SAÍA PRA MATA, A FIM DE CERCAR A CAÇA. NUMA DESSAS SAÍDAS, EU E O CÃOZINHO NOS PERDEMOS, E DUCK FOI PARAR NUMA CLAREIRA, DANDO DE CARA COM UMA PILHA DE OSSOS. DE REPENTE, O CÃOZINHO PERCEBEU QUE LOGO ATRÁS DELE, VINHA UMA BAITA ONÇA PINTADA. SEM TER MUITO QUE FAZER PRA SAIR DAQUELA SITUAÇÃO DESESPERADORA, O CÃOZINHO, DEPOIS DE PENSAR UM POUCO, PEGOU UM DAQUELES OSSOS, BOTOU O BITELO NA BOCA E, MEIO QUE ROSNANDO, DE COSTAS PRA ONÇA FALOU:

- ÊTA ONCINHA BOA ESSA QUE ACABEI DE COMER.

IMEDIATAMENTE A ONCA DEU MEIA VOLTA E SAIU DALI NUMA CARREIRA SÓ.

- Ô CACHORRINHO BRAVO ESSE.
MAIS LÁ NA FRENTE, NÃO É QUE UM MACAQUINHO PAROU A ONÇA E DISSE:

- Ô SUA ONCA BURRA, O CACHORRINHO TE ENGANÔ.

A ONÇA DEU MEIA VOLTA, BOTOU O MACAQUINHO NA SUA GARUPA, E FOI ATRÁS DO CÃOZINHO.

- AH ESSE CÃO DANADO VAI VER SÓ O QUE VOU FAZER COM ELE.

DUCK JÁ ESTAVA INDO EMBORA DAQUELE LUGAR, QUANDO DE LONGE AVISTOU A ONÇA COM O MACACO NA GARUPA. PENSOU, PENSOU, PENSOU E, QUANDO A FERA ESTAVA A POUCOS PASSOS ATRÁS DELE, DUCK COMEÇOU A FALAR SOZINHO, FAZENDO DE CONTA QUE NÃO TINHA VISTO A ONÇA:

- EH MACAQUINHO PREGUIÇOSO. FAZ UM TEMPÃO QUE SAIU PRA ME TRAZER OUTRA ONÇA E ATÉ AGORA AINDA NÃO VOLTOU...


ZÉ PAULO MEDEIROS  CAUSOS&EFEITOS

















ze paulo medeiros
Enviado por ze paulo medeiros em 25/08/2005
Código do texto: T45026
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ze paulo medeiros
Santana de Parnaíba - São Paulo - Brasil, 61 anos
75 textos (9323 leituras)
1 e-livros (122 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:28)
ze paulo medeiros