Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Pão-duro,Unha-de-fome,Mão-de-vaca,oferece um almoço para o cunhado!!(será verdade?)

Pelas contas de Vladimir,seu cunhado já havia patrocinado,nos últimos meses, cinco "bocas livres".Cecília,esposa do "pão-duro", andava dando umas indiretas ,"jogando um verde",insinuando que já  estava na hora de Vladimir retribuir .No início,o "sovina" tentou armar uma ida  conjunta ao shopping.Para o "mão-de-vaca" seria o progama ideal:Umas voltas admirando as lojas(só admirando!),depois uma parada para comer na praça de alimentação,nas "fast foods da vida"(cada um pagando a sua, é claro),podendo até rolar uma cantoria no karaokê,fornecido de graça por alguns estabelecimentos,para atrair os clientes.Depois cada um iria para sua casa,evitando gastos desnecessários,e a sujeira do "fim de festa",que Vladimir detestava.

Cecília,contudo, estava estranhamente irredutível desta vez.Não lembrava em nada a esposa  calma e compreensiva de sempre.A mulher do "unha-de-fome" queria por que queria um almoço feito em casa,à moda antiga.Só restou ao "pão-duro" uma opção:Atender ao pedido da esposa,e fazer o tal encontro,providenciando que tudo  saísse perfeito,com o mínimo de capital empregado,é lógico!!!

Apesar da insistência de Cecília,que queria participar da preparação do cardápio,o "mão-de-vaca" foi taxativo:Ele faria tudo!!!

A primeira providência,pensou Vladimir,seria certificar-se do número de convidados:Ele achava que seriam quatro,contando com o "arroz de festa" Edinho,um antigo amigo de seu cunhado,que adorava "filar" a "bóia alheia".Os três restantes eram seu cunhado Augusto,sua esposa Raquel,e o filho do casal,Claudio Henrique.

Definido o número de "bocas",faltava agora arranjar comida para a "mulambada".Na parte dos "bebes",Vladimir estava tranqüilo :Por uma incrível coincidência,a pensão onde o "sovina" almoçava todos os dias havia feito,naquele mês, uma promoção espetacular:Toda a refeição que ultrapassasse meio quilo,teria direito à um suco natural.A bebida em questão vinha em copos de 290ml,semelhante as embalagens de Matte Leâo.O problema era que nem sempre o "mão-de-vaca" conseguia pegar o mesmo sabor de suco,pois a saída  do produto era grande,fazendo com que ele ,no fim do mês,tivesse na sua geladeira,  os sabores de guaraná,acerola,açaí,manga,goiaba,melancia,abacaxi,limão,e pêssego.O plano inicial do "sovina" era de revender os sucos para um conhecido seu,dono de um mercadinho,mas esse almoço inesperado forçou uma mudança de planos.A funcionária da pensão,inclusive, ficava impressionada com a precisão do "unha-de-fome":Ele sempre conseguia fazer sua quentinha pesar 510gramas,nem mais nem menos(Vladimir colocava um pouco de arroz,salada,macarrão,e duas coxinhas de galinha,que,com o osso,garantia o peso desejado!).Mas só beber água nas refeições diárias compensou,pois  agora Vladimir tinha,garantidas, as bebidas para o almoço,embora não soubesse, ainda, como contornar o problema dos sabores diferentes.

A comida seria mais difícil de resolver,já que era final de mês,e o "unha-de-fome" estava as voltas com o pagamento dos seus funcionários.Apesar da sociedade na vídeo-locadora do seu amigo Cid estar indo bem,a ótica passava por dificuldades,e Vladimir estava economizando o máximo possível,evitando gastos supérfulos.Apreensivo,fez uma pequena lista de compras,pegou o carro,e foi ao super-mercado.

No caminho, passou por uma igreja que alardeava aos quatro ventos,por intermédio de um alto-falante,a distribuição,naquele dia, de cestas básicas aos pobres.Vladimir rapidamente estacionou o carro numa rua próxima,mas nem tanto,da referida igreja.Com a destreza de um contorcionista,tirou a roupa que estava usando,e colocou os "farrapos"(camisa rasgada,e short surrado) que havia usado para pintar sua casa no mês anterior.O "pão-duro" ficou com uma aparência horrível;parecia um refugiado de guerra.Para completar o "disfarce",sujou com graxa o rosto,os braços e as pernas.Inventou também um jeito de andar mancando,denotando um  provável defeito físico,e colocou uma sandália de dedo  furada e rasgada ,que encontrou  jogada na calçada.Assim,"travestido" de miserável,encaminhou-se para a fila das doações.Um pouco antes de chegar ao local da distribuição,achou um pano branco e meio sujo no chão,e teve a idéia de colocá-lo  enrolado na cabeça e  no rosto,para evitar ser reconhecido por alguém.Para explicar o "turbante",o "sovina" diria que estava recuperando-se de hanseníase,e o tecido protegia-o do sol.O estratagema funcionou,e o "mão-de-vaca" ganhou a mais completa cesta básica de todas,aquela reservada ao necessitado mais carente.A sua interpretação foi digna de oscar,e todos na fila choraram por ele,e desejaram pronta recuperação.O "unha-de-fome" agradeceu por meio de gestos,pois a "doença" havia levado a sua voz.Todos procuravam ficar à pelo menos dois metros dele,assim que ficavam sabendo da hanseníase.Não querendo abusar da sorte,o "sovina" retirou-se e voltou para o carro,onde livrou-se do "personagem",e rumou para a casa.

Ao analisar,já em casa, o conteúdo da cesta,Vladimir sorriu:Dois frangos congelados,arroz,feijão,fubá,ervilha,macarrão,óleo(de soja),bolachas de chocolate, gelatina em pó,vinagre,azeite,farinha,cebola,alho,batata ,e cenoura!!!Dava para fazer um banquete!!!!!!

Depois de estudar todas as possibilidades,o "unha-de-fome" escolheu o cardápio:Salpicão de frango,macarrão ao alho e óleo,batatas de forno,e, de sobremesa,gelatina de morango,e bolo de fubá!!!O salpicão seria enriquecido com batata palha(Vladimir tinha dois sacos guardados) e pimentâo.Este último viria da pequena horta que o "pão-duro" possuía nos fundos de sua casa.

No domingo,dia do almoço,Vladimir tomou um refrescante banho pela manhã,colocou o perfume que havia ganho de amostra grátis no boticário(o "unha-de-fome" acompanhara um funcionário seu,que tinha ido comprar um perfume para a namorada na referida loja .Na hora de ir imbora,o "mão-de-vaca" fez aquela sua cara de "pidão";a funcionária da loja ficou comovida,e deu uma amostra para ele também).Depois, passou pela cozinha,e orientou a empregada,que estava fazendo hora extra(não remunerada é claro),de como proceder com o salpicão:"NÂO MISTURAR A BATATA PALHA  COM O FRANGO ,O PIMENTÃO,E A CEBOLA, ANTES DE SERVIR".Além da batata ficar mole quando misturada ao resto dos ingredientes,havia a possibilidade de poupar uma parte do "tubérculo",caso o salpicão não fosse todo consumido.

Durante a noite,Vladimir teve uma idéia com relação aos sucos:Como não havia a possibilidade de servir um só sabor,o sovina iria misturar todos,e colocar numa compoteira enorme que ele possuía,herança de família.Feito isto,o resultado foi melhor que o esperado,pois a mistura adquiriu uma cor púrpura linda,que chegava à reluzir através do vidro.O pão-duro decidiu que diria à todos que o suco era importado.Por precaução,acrescentou um pouco de água,já que a mistura havia ficado um pouco espessa,talvez pelo  suco de graviola, que também havia sido acrescentado ao refresco,visto que estava na geladeira,remanescente do almoço do dia anterior.O macarrão ao alho e óleo tinha ficado "supimpa",e a gelatina  também já estava pronta,juntamente com  o bolo de fubá,que ficou delicioso.Agora era  só esperar os convidados!!!!

Pouco tempo depois,a campainha tocou.Cecília foi abrir a porta,e logo estava abraçando seu irmão Augusto,sua cunhada  Raquel,e o filho do casal,Claudio henrique.Vladimir sorriu por dentro,pois ,pelo jeito,Edinho não tinha vindo.Antes da porta ser fechada ,porém,o "arroz-de-festa" "saltou" para dentro da sala e disse:

__Pensaram que eu não vinha ,heim?

Vladimir comentou,sarcasticamente,com um toque poético :

__Edinho;a sua presença aqui hoje, era mais certa do que o nascer do sol toda  manhã!!!!!!!!

Todos deram  gargalhadas,e o almoço começou:O salpicão foi elogiado por todos,assim como o macarrão,as batatas de forno,a gelatina de morango, e o bolo de fubá.

O suco merece um comentário especial:Por incrível que possa parecer,foi um sucesso!!!Augusto,Raquel, Edinho,e até Claudio Henrique quiseram saber onde Vladimir tinha comprado.Para livrar-se da responsabilidade,O sovina disse que tinha sido  presente de um amigo seu, que viajara para o Japão.Mas o "pão-duro" comprometeu-se  à  tentar contactá-lo,e pedir  o endereço do local de venda do produto.

Edinho,como sempre,foi o campeão no quesito gula:Comeu e bebeu de tudo:"Pelo menos assim ele fala menos",pensou Vladimir.

Após a sobremesa,Cecília pediu à Vladimir que fosse na cozinha e pegasse uma garrafa de vinho português,que ela guardava no armário,para ser aberta numa ocasião especial.O "pão-duro" não entendeu o motivo do pedido,já que não via nada de especial naquele almoço.Para não melindrar a esposa,trouxe a embalagem de vidro e,com alguma dificuldade,removeu a rolha.No mesmo  instante,a empregada trazia, numa bandeja de prata ,as taças de cristal importado,também reservadas para ocasiões especias.Com  todas as taças cheias,Cecília convocou os presentes para um brinde.Antes, porém,falou:

__Quero agradecer a presença de meu irmão,...minha cunhada,...meu sobrinho....e de você,...Edinho!!!

Todos sorriram,agradecidos.Vladimir estava sério,e começava a ficar com medo do rumo daquele discurso.Cecília continuou,emocionada:

__Este almoço tem um significado todo especial para mim;pois esta semana eu tive a confirmação de uma notícia maravilhosa....uma notícia que eu aguardava à muito tempo....

Vladimir suava frio,com medo de continuar escutando Cecília,que mostrava-se cada vez mais emocionada:

__Esta semana ..... a ultra sonografia,..... o exame de urina....

Vladimir começou a sentir uma dormência nos membros inferiores,acompanhada de uma sensação de tontura.Estava cada vez mais difícil ouvir Cecília,que agora estava quase às lágrimas:

__...Indicaram que eu estou grávida!!!!!!!!...Você vai ser pai,Vladimir!!!!!!!(olhou para o "mão-de-vaca")....Nós vamos  ter um bebê!!!!!!!!!

A alegria foi geral;todos abraçaram Cecília,que era a felicidade em pessoa.Vladimir,por sua vez, ficou estático,como uma estátua de cera segurando uma taça de vinho na mão.Pontos luminosos começaram à formar-se nos cantos de seu campo de visão.Rapidamente os pontos fundiram-se,tragando Vladimir para a escuridão.Um barulho de vidro quebrando-se foi escutado.....

Ao retornar,a consciência veio acompanhada da voz de Edinho,que por sua vez,veio acompanhada de um horrível bafo de cebola,e de uma pressão no peito.Lentamente,Vladimir começou a entender as palavras do "arroz de festa",que dizia:

__Afastem-se!!!!!!,ele deve ter tido um ataque cardíaco!!,Já fiz a massagem toráxica !!!!AGORA VOU COMEÇAR  A RESPIRAÇÃO BOCA-A-BOCA!!!!!!!!!!!

Ao ouvir essas palavras,o "pão duro" abriu os olhos,no instante exato em que Edinho preparava-se para dar-lhe o "beijo da vida".Com uma agilidade digna de um ginasta olímpico,Vladimir levantou-se,empurrando seu "salvador" para o lado,e disse:

__Que porra é essa Edinho?Está me estranhando?????

__Graças à Deus,....ele está bem!!!!!__Cecília exclamou,aliviada.Edinho tentou explicar:

__Eu pensei que você tivesse tido um....

__Um o que?Você é médico por acaso????__O "mão-de-vaca" estava uma arara__Eu só tive um mal-estar estomacal...Uma coisa à toa...já estou bem!!!!!


Vladimir recuperou-se,recebeu os cumprimentos,e fez as pazes com Edinho.Pelo resto do dia,no entanto,o "unha-de-fome" exibiu um semblante preocupado,que ele tentou disfarçar,sem muito sucesso,de cecília.

No fim do dia,após todos terem ido embora,Vladimir comentou com a esposa:

__Você devia ter me avisado....


__Eu sei...mas é que eu queria fazer uma surpresa__Respondeu a esposa,arrependida da atitude.

__Tudo bem...foi....foi legal!Você vai dormir agora???

__Vou...estou um pouco  enjoada....

__É normal.. no seu estado...é assim mesmo...

__Eu já vou então...você vem??

__Daqui a pouco....boa noite!

__Tá bom...boa noite!

Cecília retirou-se e foi dormir.O "mão-de-vaca" ficou sozinho na sala,sentindo um misto de ansiedade e confusão.O que estaria acontecendo com Vladimir???
arqueiro
Enviado por arqueiro em 08/07/2007
Reeditado em 08/07/2007
Código do texto: T557125
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http: //recantodasletras.uol.com.br/autores/arqueiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
arqueiro
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
141 textos (37038 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/12/14 07:17)
arqueiro



Rádio Poética