Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEI DE MURPHY...OU TERRA DE LOUCO?

       " Cuidado, ela existe ...mesmo!"

Para aquela sexta feira, de súbito, fui convidada para um simpósio, o que  me parecia  uma  ótima opção.
“ Legal,nada melhor do que quebrar a rotina estudando...e saindo da agitação”-pensei.
Então, preparei-me bem cedinho para as aulas, mas quase de madrugada um telefonema imprevisto me impossibilitou à apresentação da manhã. Que pena! Mas não desisti.
Exatamente às doze horas, parti para o meu propósito, esquecendo-me que estava em São Paulo, num trânsito desanimador...duma sexta!
Peguei meu guia tentando fugir do congestionamento.
Havia três opções.Optei pela pior, aonde me perdi, rodando meia hora sem absolutamente sair do lugar. Suspirei fundo e escolhi a segunda opção. Errei de novo: Um inferno! Nunca fui boa em testes! Levei mais trinta  minutos para rodar cinco quilômetros. Mas parecia ter chegado!
Uffa!-quando avistei o edifício , errei novamente a entrada do estacionamento.Tudo normal, não fosse a necessidade de voltar e  refazer os cincos quilômetros para acessar o estacionamento correto que tinha ficado para trás. Mordi os lábios e segui! "Seria Burrice?"
Lá cheguei exatamente às quatorze horas e  morta de fome! Ai Meu  Deus! O almoço já tinha acabado.Arranjei-me de qualquer jeito e fui às palestras, meio zonza...
Quase no final, saí um pouquinho mais cedo, tentando fugir do rush das dezoito horas. Dessa vez, julguei-me bem esperta!
Que nada! Um letreiro na avenida avisava... "Cento e quarenta e quatro quilômetros de congestionamento na cidade”.
Obviamente não seria EU a sortuda a me livrar dele!
Em meio a esse pensamento, um aviso no painel do carro me alertava da escassez de combustível.Gelei.E agora, se não avistava  nenhum posto naquela confusão?
Stress de mais quinze minutos e consegui abastecer.
Saí do posto e caí num enorme cruzamento de duas grandes avenidas. Eu, parada sobre a faixa de pedestres, fui interpelada por um automóvel que cruzou a minha frente deixando-me pra trás, com cara de boba, porque o semáforo virava no vermelho.Fiquei presa sobre a faixa, não podendo nem avançar e nem recuar! E na cara do guarda!
Tentei explicar ao marronzinho.Não adiantou.Fui MULTADA, e justo comigo que sou extremamente disciplinada no trânsito.
Então, quase chorando, resolvi  enumerar os meus pecados...um a um...pois nessa altura, achei mesmo que pagava por algo, porque se não era nem  sexta treze!- e nem lua cheia!
Mas que era agosto, ah, isso era! Vai ver que era isso, então!
Seria só comigo?-lastimei.
Quase chegando em casa pela Marginal Pinheiros, a faixa direita parou.
Delicadamente optei pela esquerda.Foi a primeira vez que vi o marcador de velocidade se mexer.Me animei.Mas logo adiante, precisei retornar para a direita para acessar minha rua.Tentei a manobra, e uma fila infinita de motos alucinadas, buzinavam e  barravam-me..Sinalizei, avisei...mas não adiantou.Levaram meu retrovisor e a lateral do meu carro.
Foi aí que lembrei, mas tarde demais, que "esquerdas" sempre devem ser evitadas...é um caminho sem volta!-no trânsito de Sampa.
Enfim,não acreditava, acessei o portão de casa às vinte horas...uffa!- mas havia acabado a energia!
Subi doze lances de escada, terminando com glórias o meu calvário.
Quatro horas de aula, quatro de martírio legítimo.
Se valeu a pena? Claro, agreguei MUITO conhecimento.
Conhecem  outro alguém PHD em LEI DE MURPHY?

"Conto verídico"
MAVI
Enviado por MAVI em 26/08/2007
Reeditado em 27/08/2007
Código do texto: T624655

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
5424 textos (339202 leituras)
991 áudios (86927 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 04:16)
MAVI