Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BATALHA

Numa noite, no clube recreativo, o odontólogo Rufião de Almeida foi destratado pelo empresário Félix Lambarini  quando respingou, sem querer, um pouco de bebida em sua roupa. Na hora não deu muita bola. Na cama ficou matutando: que panaca eu fui. Devia ter-lhe respondido à altura. Mas não vai ficar assim, esse sujeitinho vai ter de pedir desculpas.
Acordou ainda indignado. Na clínica, sua indignação foi interrompida pela secretária, que anunciou a primeira paciente. A vontade era pedir satisfações ao desafeto. Mas, diabos, a agenda estava lotada. Chamou a secretária:
     - Ligue para este número. Peça para falar com o senhor Félix e diga, de minha parte, que ele é um grande capadócio.
     - Mas, ele não vai ficar furioso?
     - É pra ficar! Diga que fui eu quem falou e garanto na frente dele.
Atendeu a secretária do empresário:
     - O senhor Félix? Ele está em reunião, não pode atender. Pode transmitir o recado?
Era um negócio chato, coisa particular, mas não podia ficar ali o dia todo. Então falou:
     - O Doutor Rufião disse que o senhor Félix é um capa...hum...capadoque.
Quando, à tarde, foi levar alguns papéis para o chefe assinar, a secretária disse-lhe que um tal doutor Rufião o chamara de capisboque (devia ser isso!).
      - Capisboque é a mãe dele! Vou dizer-lhe isto na cara, não por telefone.
Olhando a quantidade de papéis para analisar em sua mesa, o empresário considerou: é, de momento está difícil! Não consigo nem me achar nesta papelada.
     - Faça um favor: ligue para aquele sacripanta... repita o que falei – copidesque é a mãe dele!  Se pudesse, ia lá arrebentá-lo.
A moça achou meio chato, mas preferiu não arriscar o emprego:
     - Alô! Consultório do doutor Rufião? É a secretária do senhor Félix. O doutor Rufião está atendendo? Tá bom, vou largar esta batata quente agora mesmo. Diz pra ele, de parte do senhor Félix, que cachimbeque é a mãe!
     - A mãe de quem? – foi a resposta.
     - A mãe do doutor! Qual é? Pensou que fosse a sua?  - retrucou a outra, furiosa.
     - Minha mãe já é falecida. E nunca foi cachimbeque, ouviu sirigaita? Cachimbeque é você, que anda de conchavo com esse seu chefe.
     - Pode parar! Não sou de ficar mandando recadinhos por telefone, não! Comigo é mais embaixo. Se tiver coragem repete que sou pechimbeque.
À tardinha, depois do expediente, as duas se encontraram diante da pracinha. O que saiu de tapa e puxão de cabelos, nem lhes conto...

Hilton Gorresen
Enviado por Hilton Gorresen em 14/09/2007
Código do texto: T651843

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hilton Gorresen
Joinville - Santa Catarina - Brasil
114 textos (81235 leituras)
1 e-livros (197 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 04:10)
Hilton Gorresen