Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A "estante" nova.

Reinaldo tinha certeza que faltava alguma coisa no seu quarto !A mesinha com o computador,a cama,o criado-mudo,o abajur,o aparelho de som(colocado numa prateleira de madeira presa à parede), e o armário de três portas que ia até o teto,pareciam insuficientes para ele.Ao acordar numa manhã de sábado,o recém separado jovem senhor, lembrou de um sonho que tivera durante a noite,e finalmente descobriu aquilo que faltava:Uma estante!!!"É lógico";pensou ele!!!!Uma daquelas abertas;que serviam para que você colocasse seus livros,DVDS,CDS,revistas,dicionários,relógios de mesa;e tudo o que a sua imaginação permitisse!

Havia espaço sobrando no quarto,e até no resto do apartamento,já que Reinaldo tinha mudado à pouco tempo.Como o imóvel do casal foi vendido para facilitar a partilha,visto que havia sido adquirido em conjunto,o veterinário achou melhor pegar a sua parte e dar de entrada num novo apartamento,evitando assim o aluguel.

O primeiro obstáculo que encontrou foi o financeiro:Uma estante de qualidade custava caro!E o dinheiro andava escasso nas suas mãos !Pensando nisso,tomou seu dejejum(café com bolachas),e foi até a banca comprar o jornal.Meia hora depois,já em casa de novo,Reinaldo procurou minuciosamente anúncios de casas de móveis!Riscou de cara metade deles,pois eram de estabelecimentos que não faziam um bom parcelamento!Sua pesquisa o levou à um encarte,de folha dupla,que quase sempre fazia-se presente naquele jornal nos fins de semana.Na segunda página,havia a foto de uma estante de cinco prateleiras,que agradou-lhe duplamente:Era bonita,e estava com um preço sensacional!E em cinco vezes(sem juros)no cartão!!Animado,checou se a loja abria aos sábados.Ao constatar que sim,pegou o carro e rumou para lá.

Estacionar o carro foi  difícil!Reinaldo teve de esperar quarenta minutos sob um sol de setembro,até que uma vaga surgisse no estacionamento,situado embaixo de um viaduto,e que ficava a uns trezentos metros da loja.Carro posto na vaga,encarte debaixo do braço,e lá se foi ele comprar sua estante.

Ao entrar na loja,Reinaldo estranhou o sistema de atendimento:Várias pessoas(contou por alto umas vinte)"desfilavam" pelo interior do estabelecimento de um lado para o outro,observando as peças que estavam em exposição.Como a loja era especializada em móveis para escritório,não faltavam cadeiras giratórias,mesas para computador,longarinas,armários-arquivos,gaveteiros,etc...O mais impressionante era que não dava para identificar os vendedores,pois nenhum estava uniformizado!A reparar que,numa mesa situada no meio da loja,um homem baixo e levemente obeso atendia a duas senhoras,lembrando vagamente um procedimento de venda,o veterinário resolveu ir lá.Pedindo licença,perguntou:

__Bom dia!__O "suposto" vendedor balançou a cabeça em resposta__Com quem eu posso falar  para ser atendido?

O homem baixo e levemente obeso fez uma expressão que Reinaldo não conseguiu identificar se era de tédio,de raiva,ou as duas coisas juntas;e respondeu:

__É... tem que esperar para ser atendido...tem que esperar!__E voltou a atender as duas senhoras.

Como o nanico gorducho nada mais explicou,Reinaldo resolveu esperar um pouco,pois,talvez,pensou ele,a loja tivesse mesmo um sistema ultra-moderno de atendimento,e era só questão de tempo para ele sair dali com sua estante nova!Com o passar dos minutos,porém,o veterinário constatou que tudo continuava igual:As pessoas olhavam os móveis com aquelas expressões "bovinas",e ninguém vinha atendê-las!!Irritado,resolveu agir!Foi quando reparou no rapaz que levava as mercadorias até a porta da loja,usando um "burro sem rabo":Entre um "carreto" e outro,o jovem,que era o único a usar uniforme,efetuava algumas vendas,passando o cartão de crédito dos fregueses e anotando os dados nas notas fiscais.Reinaldo esperou o funcionário passar por ele,à caminho do depósito,e o abordou.Foi direto:

__Filho;eu queria comprar aquela estante ali!__Apontou com o dedo para a estante que estava montada no mostruário__Como é que eu faço?

O rapaz coçou a cabeça e disse:

__Olha;eu não sou vendedor não,mas vou quebrar o seu galho!

Ele levou Reinaldo para uma mesa,onde efetuou a venda!Minutos depois,o mesmo rapaz trazia,num carrinho, um enorme embrulho cinza,contendo a estante desmontada.Reinaldo tirou o grande volume do transporte,e sentiu como era pesado!Colocou o "pacote" debaixo do braço,e preparou-se para sair em direção ao estacionamento.Antes de deixar a loja,reparou que o anão obeso ainda conversava alegremente com as duas senhoras!Xingou mentalmente toda a árvore genealógica do infeliz e saiu!!!

Mas o verdadeiro pesadelo estava apenas começando!!À medida que caminhava com a  estante debaixo do braço,Reinaldo sentia suas costas curvarem-se para o lado do peso!!E ainda tinha que ter cuidado com a "retaguarda",pois queria evitar que o móvel atingisse alguma pessoa!!Na metade do caminho,ele resolveu que iria parar um pouco junto a um ponto de ônibus,e recuperar as forças!!!Mas o destino interviu a seu favor,quando um homem com cara de nordestino o abordou,e perguntou se ele estava precisando de um "carreto"!!Prontamente,o veterinário disse que sim.O "cearense",então,com destreza,pegou a estante desmontada e a colocou no ombro direito.Humilhado,Reinaldo viu a facilidade com que o homem levou o móvel até o seu carro!Pagou o "carreto" ao seu "salvador",e voltou para casa.No caminho,pensou :"Para onde diabos foi minha juventude".Logo depois;concluiu que ela havia ficado lá atrás;por volta dos seus trinta  anos!!!!

Chegou em casa,e colocou o móvel desmontado no seu quarto(Fez isso sozinho!Era questão de honra!!!)Trocou a roupa,e começou a operação montagem:Levou duas horas!Mas o resultado compensou!!!Tirando uma leve instabilidade no lado esquerdo,a estante estava perfeita!!!!!Tomou um banho,almoçou,e logo depois colocou todas as suas "tranqueiras" nas prateleirasl.Deu na medida!Nem mais nem menos!!

Agora,toda vez que ele entrava no seu quarto,olhava com orgulho para sua estante nova,que ele mesmo havia montado!A leve instabilidade do lado esquerdo quase não aparecia,a não ser que você puxasse a estante com muita força para a frente;o que,obviamente,ele não ia fazer!!

As semanas passaram rapidamente,até que,um dia,a empregada que fazia a faxina na sua casa, disse que achava que a estante estava com..... cupim!!!!!,Pois todas as vezes que ia limpá-la,encontrava um pózinho esbranquiçado sobre as prateleiras!!Desesperado,Reinaldo chamou um marceneiro para examinar o móvel.O veredicto foi dado rapidamente pelo habilidoso artesão:

__Esta estante tem mais cupim do que a arca de Noé,seu Reinaldo!!E nem vale a pena consertar,pois fica mais  barato comprar uma nova!!!

No dia seguinte,Reinaldo foi até a loja para reclamar das condições do produto recém adquirido.Constatou,revoltado,que ela havia fechado!!!!Desolado,voltou para  casa.

Resolveu,entretanto, que iria lutar contra o diagnóstico sombrio dado pelo marceneiro!!Comprou um verniz mata cupins,e aplicou em todo o móvel!!Por causa do cheiro do produto,teve de dormir no chão do outro quarto por cinco dias!!!!!

Passado o período de "quarentena",Reinaldo voltou contente para seu quarto!Agora,pensava ele,sua estante estava salva!!!O tratamento havia sido eficaz!!!Uns dois meses depois,porém,numa sexta-feira de madrugada,o veterinário foi acordado com um estrondo:

"SSSCCCCAAAATTTTTPPPPLLLLLEEFFFFFTTTTTBOOOOOMMM"!!!!!!!!

Pulou da cama assustado,acendeu a luz,e ficou desolado com o que viu:A estante esfacelada no chão,junto com seus pertences!!!O tratamento havia apenas prolongado um pouco a "vida" do móvel!!!

Reinaldo nem arrumou aquela bagunça!Passou o sábado dentro de casa,remoendo sua "tragédia"!!Um amigo de faculdade,também separado da esposa há pouco tempo,ligou,chamando-o para sair.Como precisava distrair-se,Reinaldo topou o programa!Ao chegarem na boate,que era especializada em música dos anos oitenta,qual não foi a surpresa do veterinário,quando notou que sua ex-esposa estava lá,sentada numa mesa,junto com duas amigas!!!Os olhares dos dois encontraram-se,e,apesar das cicatrizes ainda não fechadas da separação,os dois começaram a conversar.Papo vem,papo vai,e os dois acabaram no apartamento de Reinaldo,pois Vitoria(era esse o nome da sua ex-esposa)contou à Reinaldo que também tinha comprado o mesmo modelo de estante para seu quarto(ela estava morando com os pais),e o móvel também tinha apresentado o mesmo problema(os cupins),e também havia desmoronado!Ela também tinha ido na loja para reclamar,e também encontrara as portas fechadas!!

O ex-casal achou incrível a coincidência dos fatos!Reinaldo,então, colocou no aparelho de CD a música que havia tocado na festa em que eles se conheceram,e o clima esquentou...para a melhor!!!!!!!Desculpas foram pedidas,perdões foram concedidos,e os dois voltaram a namorar.Depois de alguns meses,resolveram tentar morar juntos novamente,no apartamento de Reinaldo.Como cada um tinha metade de uma estante,visto que o veterinário havia salvo dos cupins alguns pedaços da sua,e Vitoria tinha feito o mesmo com a dela,eles chamaram  o  mesmo marceneiro que havia condenado a estante de Reinaldo meses atrás,e perguntaram se o habilidoso profissional poderia,com os pedaços das duas estantes,fazer uma nova.O homem coçou o queixo e disse:

__Poder eu posso,mas não dá para garantir o quanto vai durar o trabalho!!

O casal entreolhou-se e disse,em coro:

__Tudo bem;faça seu preço,que a gente paga!!

O serviço foi feito,e a estante foi reerguida!!Isso foi ha sete anos,e até hoje ela está de pé,resistindo inclusive às traquinagens dos filhos gêmeos do casal.Quando olha para o móvel "híbrido",Reinaldo lembra de uma teoria antiga,cujo autor ele esqueceu,que dizia:"Na natureza,nada se cria,nada se perde,tudo se transforma"

                          No caso deles foi verdade!

 
arqueiro
Enviado por arqueiro em 16/09/2007
Código do texto: T655446
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http: //recantodasletras.uol.com.br/autores/arqueiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
arqueiro
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
162 textos (42432 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 15:45)
arqueiro