Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Passatempo

_Eduardinho, eu estou indo ali no guichê de informações rapidinho. Fique aqui um instante, ou o Dani não vai ver ninguém quando voltar do banheiro, tá?

_Pode deixar, vovó...

Eduardo sentou-se no banco do aeroporto aborrecido. Odiava quando a avó falava com ele naquele tom. Ele já estava com oito anos, caramba!

Ao seu lado, havia uma pasta, que parecia ter sido esquecida. Sobre ela, havia muitos papéis e alguns lápis e borrachas. Curioso, Eduardo leu o que estava escrito. Eram contas e mais contas, sendo que, em um papel amarrotado, parecia haver o enunciado que gerou todas elas.

O garoto leu com atenção, franzindo a testa. Pegou um lápis e, insensivelmente, começou a fazer suas próprias contas no papel amarrotado. Seu irmão chegou do banheiro e perguntou onde estava a avó deles, mas não obteve nenhuma resposta. A própria D. Cecília precisou chamar energicamente o nome do garoto por várias vezes antes de ser respondida. Por fim, com um breve sorriso cândido, Eduardo devolveu o papel para a pasta e tratou de seguir a família.

_O que você estava fazendo, posso saber? _D. Cecília perguntou, severa.

_Alguém esqueceu um papelzinho com um passatempo ali do meu lado. Não era muito difícil, mas até que deu pra distrair.

_Quantas vezes tenho que falar para você não mexer nas coisas dos outros?! _agarrou a orelha do neto e torceu. _Será que essa é a única coisa que você é incapaz de aprender rápido?

_Ai, ai! Desculpe, vó! Eu não resisti...

Seguiram aos trancos e barrancos. Eduardo fazia votos de chegar em casa logo para escrever uma solução ainda melhor e mais elegante para o passatempo. Ele sabia que ela existia e tivera aquela idéia antes mesmo de terminar a solução anterior.

---------------

_Eu “ter” certeza que “deixar” minha pasta aqui.

_Não, é essa, senhor?

_Sim. Oh! Algum criança “escrever” minhas notas sobre Conjuntura de Poincaré! _o senhor contraiu fortemente as grossas sobrancelhas e ficou vermelho-cereja. _É meu trabalho mais importante!

_Pelo menos, a criança só escreveu _o funcionário do aeroporto tranqüilizou-o. _Pode voltar para a Rússia em paz, agora, senhor.

-------------------

Em 2003, sete anos depois, o russo Grigory Perelman resolveu completamente a Conjuntura de Poincaré e se tornou o feliz ganhador da medalha Fields (o nobel da matemática) e do um milhão de dólares oferecido a quem responde um dos “problemas do milênio”.

Por algum motivo, ele recusou os dois prêmios, alegando "não ter feito nada de extraordinário".

http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI1102865-EI238,00.html
Strix Van Allen
Enviado por Strix Van Allen em 10/10/2007
Código do texto: T689159
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Strix Van Allen
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 29 anos
56 textos (4215 leituras)
2 e-livros (73 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 01:56)
Strix Van Allen