Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TONINHO VENTOÍNHA

Conversa entre marido e mulher. Dizia ele, já meio doente e a adivinhar a morte como próxima:
-O maior prazer que me poderias dar, era de nunca mais conheceres mais nenhum homem, mesmo depois da minha morte.
- Está descansado António. Serás o único. Jamais voltarei a conhecer outro.
- Olha que até darei VOLTAS no caixão, se não cumprires.
O marido acabaria por morrer e lá conquistou o seu lugar no Além. Dois anos depois a mulher adoece, morre e a sua alma vai em busca da alma do marido. Ao chegar ao Além, pergunta ao S. Pedro
- Onde está o meu António?
- Aqui há muitos Antónios. Como é ele?
- É assim assim e tal e fez-lhe uma descrição pormenorizada.
- Ah, ah! Nós aqui conhecê-mo-lo por o Toninho Ventoinha.
Povo Lusitano
Enviado por Povo Lusitano em 03/11/2007
Código do texto: T722170

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Povo Lusitano
Portugal, 62 anos
311 textos (24319 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 14:54)
Povo Lusitano