Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor, eu quero "mija"


Num começo de noite um casal voltava para casa que moravam no campo e estava passando na beira de um rio, quando a mulher falou:

     - Amor, eu quero "mija". Olha pra lá.

     - Que olha pra lá coisa nenhuma, minha velha. Eu to cansado de ver essa tua "xana". Vai "mija" logo.

Ela ergueu a saia, abaixou a calcinha na beira do barranco e foi "mijar" dentro d água, quando deu um gritinho histérico e falou:

     - Ai, que vergonha. Tem gente ai embaixo numa canoa olhando.

     - Que canoa nada mulher, é só o reflexo da sua "xavasca" na água. "Mija" logo, anda.


CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Enviado por CARLOS CUNHA o Poeta sem limites em 06/12/2007
Código do texto: T767675

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Japão, 63 anos
369 textos (438360 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 21:11)
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites